Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Exportações disparam 9,4% em Outubro para valor recorde (act)

O mês de Outubro foi o melhor de sempre para as exportações portuguesas, com as vendas ao exterior a aumentarem 9,4% para mais de 4,6 mil milhões de euros, o que representa um valor recorde. Já as importações desaceleraram, apesar de terem atingido o montante mais elevado desde Maio de 2011.

Nuno Carregueiro nc@negocios.pt 10 de Dezembro de 2014 às 11:27
  • Partilhar artigo
  • 51
  • ...

Outubro foi um mês positivo no comércio internacional, com as exportações de bens a subirem 9,4% em termos homólogos para 4.638 milhões de euros. Trata-se do maior crescimento homólogo mensal desde Dezembro de 2013 (9,6%) e o valor absoluto mais elevado de sempre.

 

Na frente das importações, o crescimento foi de 1,2% face a Outubro do ano passado, para 5.463 milhões de euros. Um crescimento que traduz um abrandamento face ao crescimento homólogo de 6,3% verificado em Setembro. Ainda assim, em valores absolutos, o volume das importações em Outubro foi o mais elevado desde Maio de 2011, ou seja, desde que a troika entrou em Portugal.

 

O crescimento homólogo de 9,4% nas exportações é o mais forte do ano, superando o aumento de 6,8% registado em Junho. Em valores absolutos o volume de vendas mensal de mercadorias ao exterior é o mais elevado de sempre. O anterior máximo tinha sido atingido em Julho deste ano (4.476 milhões de euros).

 

O crescimento das exportações verificou-se nas vendas para países da União Europeia (+5,5% para 3.123 milhões de euros), sendo que as exportações para países fora da União Europeia o aumento homólogo foi de 18,3%. Em valor absoluto, as exportações extra-UE superaram pela primeira vez os 1,5 mil milhões de euros.

 

Os dados hoje revelados pelo INE mostram assim que em Outubro se acentuou a tendência de recuperação das exportações portuguesas, depois do arranque de ano menos positivo. Excluindo o mês de Agosto, as taxas de variações homólogas das exportações têm sido sempre positivas desde o mês de Junho.

 

Os dados do comércio internacional (que não incluem as exportações de serviços) mostram assim que a procura externa pode dar um novo impulso à economia portuguesa na parte final do ano. Até porque se as exportações estão a acelerar, as importações atenuaram o crescimento. As compras a países fora da União Europeia baixaram 13,4%, o que deverá reflectir já a descida dos preços do petróleo.

 

Tendo em conta um espaço temporal mais alargado, confirma-se o regresso das taxas de crescimento nas exportações mais elevado do que nas importações. As exportações de bens aumentaram 4,1% e as importações de bens aumentaram 2,0% no trimestre terminado em Outubro, o que resultou numa diminuição do défice da balança comercial em 190,6 milhões de euros.

 

Automóveis impulsionam exportações e importações

 

O INE dá conta que a impulsionar as exportações das empresas portuguesas estiveram a generalidade dos produtos, mas sobretudo "veículos e outro material de transporte, combustíveis minerais e produtos agrícolas".

 

Do lado das importações, o INE destaca também o crescimento das compras aos países da UE de  "veículos e outro material de transporte".

 

Excluindo os combustíveis e lubrificantes, as exportações aumentaram 9,8% em Outubro e as importações aumentaram 6,9%.     

 

(Notícia actualizada pela segunda vez às 12h20 para dar conta que exportações atingiram recorde em valor absoluto. Título alterado.)

Ver comentários
Saber mais exportações INE
Outras Notícias