Conjuntura Focus Economics antecipa travão no investimento. Vê Portugal a crescer 1,8% em 2019

Focus Economics antecipa travão no investimento. Vê Portugal a crescer 1,8% em 2019

O Governo prevê que a economia cresça 2,2% no próximo ano, contando com uma aceleração do investimento. As previsões da consultora britânica Focus Economics vão no sentido contrário: tanto o investimento como o PIB vão desacelerar.
Tiago Varzim 24 de outubro de 2018 às 14:45
A economia portuguesa vai desacelerar mais do que o Governo prevê, segundo a Focus Economics. A consultora britânica considera que o PIB vai crescer 2,2% este ano para depois travar para 1,8% em 2019 e 1,7% em 2020.

Esse travão na economia portuguesa já é visível no terceiro trimestre, de acordo com o relatório de Novembro da Focus Economics sobre os países europeus: "Os dados disponíveis para o terceiro trimestre sugerem que o crescimento abrandou face ao trimestre anterior". Em causa estão abrandamentos no retalho, na indústria e no consumo privado.

E essa tendência de desaceleração continuará no próximo ano. "A economia deve perder força no próximo ano, devido a uma expansão mais fraca do consumo privado dado que as pressões inflacionistas vão aumentar e a um abrandamento do crescimento do investimento fixo dado que as condições financeiras favoráveis do Banco Central Europeu (BCE) vão apertar com a mudança da política monetária", explica a Focus Economics.

Devido a estes factores, a previsão da consultora britânica para o crescimento económico de Portugal é de 1,8% em 2019 - o mesmo número da previsão do Fundo Monetário Internacional -, menos 0,1 pontos percentuais do que a previsão do mês passado. Para 2020 a economia abranda ainda mais para uma subida de 1,7% do PIB.

A componente do PIB de consumo privado deverá crescer 1,7% em 2019 e 1,6% em 2020 ao passo que o investimento deverá aumentar 3,4% em 2019. No OE 2019, o Governo prevê um crescimento económico de 2,2% no próximo ano que está ancorado numa aceleração do investimento para os 7% (5,2% em 2018).

Na semana passada, o Conselho das Finanças Públicas (CFP) já alertava para este ponto: "A previsão de crescimento da FBCF afigura-se optimista, acentuando o risco descendente implícito na previsão de crescimento do PIB real", lia-se no parecer ao Orçamento do Estado para 2019.  

Quanto à inflação, a Focus Economics prevê uma subida dos preços de 1,6% em 2019 e 1,7% em 2020.

Os pontos fortes e fracos da economia portuguesa

Para a consultora britânica, Portugal tem três trunfos: a alta qualidade das infraestruturas logísticas e de comunicação; a atractividade enquanto destino turístico; e o compromisso com as reformas económicas.

Por outro lado, a Focus Economics identifica quatro fraquezas: os níveis elevados de endividamento público e privado; o tamanho limitado da indústria transformadora; o elevado nível de crédito malparado (NPLs) no sector bancário; e o funcionamento lento do sistema judicial.




pub

Marketing Automation certified by E-GOI