Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Guindos: Subida de IVA "não está em cima da mesa"

O ministro da Economia e Competitividade de Espanha, Luis de Guindos, afastou por completo a subida da taxa de IVA, algo que já tinha sido dito pelo próprio primeiro-ministro, Mariano Rajoy.

Sara Antunes saraantunes@negocios.pt 03 de Janeiro de 2012 às 15:00
  • Partilhar artigo
  • ...
A subida da taxa de IVA "não está, em absoluto, em cima da mesa", sublinhou o ministro da Economia, citado pelo "Cinco Días".

Mariano Rajoy já tinha excluído o aumento das taxas de IVA, numa altura em que Espanha está a preparar um pacote de medidas de forma a conseguir equilibrar as contas públicas. É que o objectivo de défice de 6% do PIB, delineado pelo Governo de José Luis Zapatero, já está fora de questão.

Luis de Guindos reiterou que o défice que está a ser calculado pelo novo Executivo ronda os 8% do produto interno bruto (PIB), mas sublinhou que "a evolução da economia será positiva, porque o Governo cumpre os seus compromissos e vai realizar as reformas".

O ministro considerou os dados do desemprego de Dezembro e acumulado do ano de "maus e negativos", que colocam o desemprego como "o principal flagelo social e o principal elemento de vulnerabilidade do país". O responsável sublinhou que os dados do desemprego "põem em questão a sustentabilidade do Estado".

O desemprego em Espanha aumentou ligeiramente em Dezembro, pelo quinto mês consecutivo, com mais 1.897 desempregados, ou seja, uma subida de 0,04% face ao mês anterior, segundo dados divulgados hoje.

Segundo o ministério do Emprego e Segurança Social no final do ano passado havia em Espanha um total de 4.422.359 desempregados, confirmando a deterioração económica que se sentiu no país no segundo semestre do ano.

"Por isso, o objectivo fundamental e prioritário é combater esta situação e regressar à criação de emprego. O objectivo da política económica tem que ser recuperar a potencialidade de crescimento do país", salientou.
Ver comentários
Saber mais IVA Espanha Luis de Guindos impostos austeridade
Outras Notícias