Conjuntura Indicador do Banco de Portugal para a economia acelera ligeiramente em maio

Indicador do Banco de Portugal para a economia acelera ligeiramente em maio

É mais um sinal positivo para a evolução da economia no segundo trimestre deste ano. O consumo privado manteve o ritmo de crescimento em maio.
Indicador do Banco de Portugal para a economia acelera ligeiramente em maio
Mariline Alves
Tiago Varzim 21 de junho de 2019 às 12:36
O indicador do Banco de Portugal que mede o estado corrente da atividade económica no país aumentou ligeiramente em maio para 2,1%, a variação homóloga mais elevada desde maio de 2018, segundo a informação divulgada esta sexta-feira, 21 de junho.

Em abril, o indicador coincidente tinha registado uma variação homóloga de 2%, igual à de março. Para já, os valores da atividade económica registados em abril e maio estão acima dos valores registados no primeiro trimestre, período em que a economia portuguesa cresceu 1,8%. O crescimento do indicador da atividade económica no trimestre terminado em maio era de 2%. 

Igualmente positivo é que o indicador semelhante para o consumo privado manteve a taxa de crescimento nos 2,1%, a qual regista desde janeiro (ver gráfico). Além disso, os dados da Zona Euro também são motivadores dado que a atividade económica teve em junho o seu melhor mês desde novembro do ano passado

A evolução destes dois indicadores pode sugerir que a economia vá acelerar no segundo trimestre, mas ainda falta conhecer o valor de junho para tirar mais ilações.

Também é preciso ter cautela na interpretação dos dados uma vez que os valores dos meses anteriores podem ser revistos "devido quer a revisões estatísticas da informação de base, quer devido à incorporação de nova informação", segundo o banco central.

Exemplo disso é que os valores até março, por exemplo, mostravam que o consumo privado estava em desaceleração e que a atividade económica tinha acelerado mais do que indicam agora os números do Banco de Portugal. 

Este indicador do banco central permite, através da agregação de vários indicadores de conjuntura, medir de forma rápida o estado corrente da atividade económica no país. Contudo, este indicador não se destina a refletir em cada momento a evolução do PIB da mesma forma que o indicador que o INE divulga a cada trimestre. 

No conjunto do ano, o Governo projeta um crescimento de 1,9% em 2019. O Instituto Nacional de Estatística (INE) deverá publicar os dados sobre o PIB do segundo trimestre no dia 14 de agosto com a divulgação da estimativa rápida.



pub

Marketing Automation certified by E-GOI