Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Inflação no Reino Unido sobe 1,8% em Abril graças aos efeitos da Páscoa

O valor representa uma subida de 0,2 pontos percentuais face a Março. Os preços das habitações estão a subir menos e podem refrear os alertas do governador do Banco de Inglaterra sobre o mercado imobiliário.

Negócios 20 de Maio de 2014 às 11:41
  • Partilhar artigo
  • ...

A taxa de inflação no Reino Unido subiu para 1,8% em Abril face aos 1,6% registados em Março, segundo os dados do instituto de estatística britânico (Office for National Statistics, ONS), citados pela Bloomberg.

 

Esta subida, de 0,2 pontos percentuais, compara com a queda da taxa apresentada em Março, que se situou no nível mais baixo desde Outubro de 2009.

 

Os dados de Abril ficaram 0,1 pontos percentuais acima da estimativa média dos analistas consultados pela Bloomberg, que apontavam para uma taxa de 1,7%.

 

O fim-de-semana de Páscoa alargado, que em 2014 foi em Abril e não em Março, contribuiu para uma maior subida dos preços em Inglaterra face ao mês homólogo.

 

Excluindo a energia e alimentação, a taxa de inflação fixou-se em 2%. Os preços médios no sector dos transportes subiram 2% e foram os maiores responsáveis pela subida da taxa de inflação no Reino Unido.

 

Os analistas esperam que esta taxa continue a subir e se encontre no patamar de 2%, indicado pelo Banco de Inglaterra. Para James Knightley, do banco ING, "a inflação vai subir gradualmente nos próximos trimestres", referiu, citado pela Bloomberg.

 

Preços das casas sobem menos

O ONS apresentou também os dados sobre a inflação no mercado imobiliário. A subida nos preços das casas recuou de 9,2% em Fevereiro para 8% em Março.

 

Estes dados poderão refrear as preocupações apresentadas pelo governador do Banco de Inglaterra, Mark Carney, no domingo, 18 de Maio. Em entrevista à "Sky News", Carney considerou que a subida dos preços neste mercado é o maior perigo para a economia do Reino Unido.

 

A média de preços para compra de habitação no país está no valor mais alto de sempre e registou, em Maio, a maior subida desde 2002 (3,6%).

 

O governador especificou, na entrevista, que "podem ser tomadas medidas para controlar os excessos, se tal for necessário: poderemos impor maior controlo na capacidade de hipoteca, limitar os tipos de empréstimos ou sugerir ao Governo que restrinja" o programa de incentivo para compra de habitação.

 

As declarações de Mark Carney foram feitas a quatro semanas da reunião mensal, de Junho, do Comité de Política Financeira do Banco de Inglaterra. 

Ver comentários
Saber mais inflação Reino Unido estatística conjuntura
Outras Notícias