Empresas Porto de Leixões “afunda” 3,9% no primeiro trimestre

Porto de Leixões “afunda” 3,9% no primeiro trimestre

A quebra nas exportações para Angola continua a fazer-se sentir no porto de Leixões, que movimentou menos 3,9% de mercadorias nos primeiros três meses de 2016 face ao mesmo período do ano passado.
Porto de Leixões “afunda” 3,9% no primeiro trimestre
Paulo Duarte/Negócios
Rui Neves 20 de abril de 2016 às 10:33

No primeiro trimestre deste ano foram processadas 4,3 milhões de toneladas de mercadorias no porto de Leixões, o que traduz uma quebra de 3,9% face ao movimento registado nos primeiros três meses do ano passado, revela a Administração dos Portos do Douro, Leixões e Viana do Castelo (APDL), em comunicado.

Uma evolução determinada sobretudo pela "redução na movimentação de granéis sólidos e granéis líquidos, afectados, em parte, pelas condições climatéricas verificadas no último trimestre", a que acresce a forte redução das exportações para Angola.

Positivos foram o forte crescimento do "ro-ro" (mais 34,6%) e da carga fraccionada (mais 20,9%), assim como a recuperação da carga contentorizada (mais 3,9%), segmento que em 2015 havia registado uma ligeira quebra.

Já pelo Porto de Viana do Castelo, cuja gestão compete à APDL desde 2015, passaram 120 mil toneladas de mercadoria, o que corresponde a um aumento de 17% face ao mesmo período do ano anterior. 




pub

Marketing Automation certified by E-GOI