Conjuntura Portugal com a quarta taxa de criação de emprego mais elevada da UE

Portugal com a quarta taxa de criação de emprego mais elevada da UE

A taxa de emprego na Zona Euro cresceu 1,5% no primeiro trimestre deste ano, comparando com o mesmo período do ano passado. Portugal, de acordo com os dados do Eurostat, tem a quarta taxa de criação de emprego mais elevada da União Europeia.
Portugal com a quarta taxa de criação de emprego mais elevada da UE
Bloomberg
Ana Laranjeiro 14 de junho de 2017 às 11:09

Portugal registou no primeiro trimestre deste ano a quarta maior taxa de criação de emprego na União Europeia (UE). Os dados do Eurostat, divulgados esta quarta-feira, 14 de Junho, indicam que a taxa de criação de emprego subiu para 3,3% de Janeiro a Março, face ao mesmo período de 2016, um valor que fica acima da média tanto da UE como da Zona Euro. À frente de Portugal está apenas a Irlanda (3,5%), o Chipre (3,4%) e Malta (6%).

Mas a criação de emprego não acelerou apenas em termos homólogos. Olhando para a comparação trimestral verifica-se que a taxa de criação de emprego em Portugal, segundo os números do gabinete europeu de estatística, subiu 1% no primeiro trimestre face aos últimos três meses de 2016, época em que este indicador estava nos 0,4%. Na comparação trimestral, Portugal tem à sua frente quatro países (Estónia, Irlanda, Malta e Suécia) e dois empatados em 1% (Grécia e Hungria).

Em Maio, o INE revelou que a taxa de desemprego em Portugal tinha recuado para os 10,1% no primeiro trimestre, o que representa o valor mais baixo em, pelo menos, sete anos. A economia neste período criou 144,8 mil postos de trabalho em termos homólogos, num aumento de 3,2%, que de acordo com as explicações do INE é o mais alto desde o quarto trimestre de 2013.


A taxa de criação de emprego na Zona Euro avançou para 1,5% nos primeiros três meses do ano, comparando com o mesmo período do ano passado. Na União Europeia, este indicador avançou 1,4% em termos homólogos, de acordo com os números do Eurostat.

A economia do bloco europeu e da união monetária dá assim sinais de uma subida, ainda que ténue, na criação de emprego. Isto porque, no quatro trimestre do ano passado, face ao mesmo período do ano anterior, a taxa de criação de emprego na Zona Euro estava nos 1,4% e nos 1,1% na União Europeia.

Nos primeiros três de meses do ano, face ao último trimestre de 2016, a taxa de criação de emprego, tanto na Zona Euro como na UE, fixou-se nos 0,4% - o mesmo valor que nos últimos três meses do ano passado.




pub

Marketing Automation certified by E-GOI