Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Poupança das famílias voltou a cair no final ano

A taxa de poupança das famílias portuguesas voltou a aproximar-se de mínimos históricos. Os agregados familiares poupam menos de um em cada vinte euros que recebem.

Miguel Baltazar/Negócios
Nuno Aguiar naguiar@negocios.pt 24 de Março de 2017 às 16:33

Os dados foram publicados esta manhã pelo Instituto Nacional de Estatística (INE) e mostram que, depois de uma recuperação em dois trimestres consecutivos, a taxa de poupança das famílias voltou a diminuir no ano terminado no último trimestre de 2016, passando de 4,6% para 4,4% dos seus rendimentos.

 

Este rácio é calculado pela relação entre a poupança e o rendimento disponível bruto e tem seguido uma trajectória descendente quase ininterrupta desde 2010. Nesse ano, a poupança atingiu 10% do rendimento das famílias, tendo iniciado a partir daí uma descida quase contínua, com interrupções em 2012 e 2013.   

 

Nos primeiros três meses de 2016, a taxa de poupança atingiu o valor mais baixo desde 1995, ano em que o INE começou a compilar estes dados: 4,1%. Depois desse mínimo histórico, iniciou-se uma recuperação, que foi agora interrompida nos últimos três meses do ano passado, com uma diminuição de 0,2 pontos percentuais da poupança. 

Ver comentários
Saber mais poupança famílias conjuntura economia agregados familiares
Outras Notícias
Publicidade
C•Studio