Conjuntura Só quatro países da UE crescem menos que Portugal

Só quatro países da UE crescem menos que Portugal

Apesar de estar a crescer acima da média da Zona Euro, a economia nacional está entre as que regista um ritmo mais lento da atividade económica. Só quatro outros países crescem ainda mais devagar.
Só quatro países da UE crescem menos que Portugal
Duarte Roriz
Margarida Peixoto 05 de dezembro de 2019 às 10:29
A economia portuguesa tem estado a crescer acima da média da Zona Euro. Porém, só quatro outros Estados-membros estão a avançar a um ritmo mais lento do que a economia nacional. Os dados foram publicados esta quinta-feira, 5 de dezembro, pelo Eurostat.

No terceiro trimestre deste ano, o PIB português cresceu 0,3% em termos trimestrais. Como os dados estão corrigidos de sazonalidade, a comparação trimestral é a ótica de análise que melhor permite avaliar o rumo do crescimento de um país, num determinado momento. O que diz o ritmo de Portugal é que a economia nacional vai em abrandamento: face ao primeiro semestre o crescimento passou para metade. 

Comparado com os restantes Estados-membros, verifica-se que quase todos estão a crescer mais depressa. Só a Alemanha, Itália, Áustria e Lituânia crescem mais lentamente. Sendo a maior economia na União Europeia, a Alemanha puxa a média para baixo, ajudada pelo comportamento de Itália, outra das maiores economias. Assim, apesar de ser dos mais lentos, Portugal cresce acima da média da Zona Euro e iguala a média da União Europeia.

Ao mesmo ritmo que a economia portuguesa avançam a Dinamarca, França, Suécia e Reino Unido. Todos os outros 16 países para os quais há dados crescem mais depressa. Irlanda, Luxemburgo e Malta ainda não apresentaram dados para o terceiro trimestre.

País cria emprego a bom ritmo

Apesar de o crescimento da atividade económica estar agora mais lento, Portugal continua a criar emprego a um ritmo comparativamente acelerado. Os dados do Eurostat mostram que o número de pessoas empregadas em território nacional aumentou 0,3% entre julho e setembro, em termos ajustados de sazonalidade. De entre os restantes 22 países da União Europeia para os quais há dados, este foi o quinto maior ritmo de criação de emprego.

Só a Bélgica, a Eslovénia, a Estónia e a Letónia criaram mais emprego no mesmo período de tempo. A Estónia e a Letónia destacaram-se, com um aumento de 1% no número de pessoas empregadas.

Tanto a média da União Europeia como da Zona Euro, ficaram-se por aumento de 0,1% do emprego, em termos trimestrais.

(Notícia atualizada às 11:00)



pub

Marketing Automation certified by E-GOI