Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Wall Street vê salto no PIB global em 2021 apesar de arranque de ano difícil

Os mais otimistas são os analistas do Morgan Stanley, que projetam uma expansão de 6,4% no próximo ano e mantêm a expectativa de recuperação em forma de V. Os economistas do Citigroup estão menos confiantes e preveem um crescimento de 5%.

Reuters
Bloomberg 19 de Dezembro de 2020 às 15:00
  • Assine já 1€/1 mês
  • 2
  • ...

Os maiores bancos de Wall Street preveem um início de ano difícil para a economia mundial abalada pelo coronavírus, mas apostam numa recuperação com a chegada das vacinas e mais estímulos orçamentais.

Depois da recessão mais profunda desde a Grande Depressão, 2021 começará frágil, já que 2020 termina com aumento dos casos de coronavírus e novas ondas de restrições.

Os mais otimistas são os analistas do Morgan Stanley, que projetam uma expansão de 6,4% no próximo ano e mantêm a expectativa de recuperação em forma de V. Os economistas do Citigroup estão menos confiantes e preveem um crescimento de 5%.

Ambos os resultados representam uma drástica melhoria em relação à queda de 4,4% prevista pelo Fundo Monetário Internacional para a economia global em 2020.

 

O consenso é que, mesmo com uma recuperação, o emprego e a inflação continuarão sob pressão na maior parte do mundo, obrigando bancos centrais a manterem as suas políticas de alívio monetário ao longo do ano.

 

Confira os destaques das perspetivas para 2021 publicadas recentemente. As previsões têm como base a paridade do poder de compra.

 

Pesquisa Global do Bank of America

Previsão de crescimento: 5,4%.

Esperamos um início de ano difícil, já que muitos países enfrentam surtos de Covid. No entanto, uma combinação de estímulo orçamental e ampla distribuição de vacinas deve impulsionar o crescimento em meados do ano. Apesar da recuperação, a inflação global provavelmente permanecerá baixa e muitas taxas de juros devem permanecer estacionadas perto de zero.

 

Citigroup

Previsão de crescimento: 5%

O cronograma assíncrono para regressar ao PIB anterior à Covid é um obstáculo para a recuperação em 2021. Mas os projetos que parecem  estabilizado, em conjunto com a descoberta de vacinas, potencialmente fornecem terreno sólido para o crescimento futuro. Ainda assim, o PIB perdido com a pandemia não deverá recuperar.

 

A descoberta de vacinas servirá como impulso, mas não antes de 2022, em parte por causa dos atrasos esperados na distribuição em mercados emergentes.

 

Goldman Sachs

Previsão de crescimento: 6%

Assim como a economia global recuperou rapidamente (embora parcialmente) dos lockdowns na primavera, esperamos que a fraqueza atual dê lugar a um crescimento muito mais forte quando as restrições europeias terminarem e uma vacina estiver disponível.

 

JPMorgan Chase

Previsão de crescimento: 5,8%

O ritmo de crescimento global deve diminuir drasticamente, com queda do PIB dos EUA e da Europa à medida que iniciamos o novo ano. Mas as perspetivas para o próximo ano melhoraram, pois os ensaios de vacinas bem-sucedidos aumentam a confiança de que o vínculo entre contenção do vírus e a mobilidade será rompido em breve.

 

Morgan Stanley

Previsão de crescimento: 6,4%

Após uma recuperação em forma de V para níveis pré-Covid 19, a economia global ascenderá para o seu caminho pré-Covid no segundo trimestre de 2021. Tanto mercados desenvolvidos como emergentes conduzirão esta próxima fase de reflação global.

 

Mesmo com o crescimento acelerando outra vez rapidamente em direção à tendência, as políticas permanecerão extremamente acomodatícias, lançando as bases para um avanço da inflação.

 

Ver comentários
Outras Notícias