Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Portugal com 60 mortos e 3544 infetados com coronavírus. Taxa de letalidade sobe para 1,7%

Em 24 horas o número de mortos em Portugal com o coronavírus aumentou de 43 para 60. A taxa de crescimento dos casos confirmados ficou abaixo de 20%.

Nuno Carregueiro nc@negocios.pt 26 de Março de 2020 às 12:05
  • Assine já 1€/1 mês
  • 3
  • ...

O número de vítimas mortais em Portugal devido ao novo coronavírus aumentou para 60, o que traduz uma subida de 17 (40%) face a ontem, quando estavam contabilizados 43 óbitos, anunciou a Direção Geral de Saúde (DGS) esta quinta-feira, 26 de março.

Quanto ao número de infetados (casos confirmados), aumentou 18,3% para 3.544. Ontem, o número de infetados tinha subido 26,8% para 2.995, pelo que em termos absolutos a subida de casos foi de 549 e a taxa de crescimento de 18,3%.

Verifica-se assim um decréscimo na taxa de crescimento do número de infetados (18,3% contra 26,8% ontem) e na variação em termos absolutos (549 contra 633).

O crescimento do número de mortos em termos absolutos foi o mais elevado (17 contra 10 ontem), sendo que a taxa de crescimento também acelerou (40% contra 30% ontem).

Tendo em conta o número de infetados e de vítimas mortais, a taxa de letalidade está em 1,7%, contra 1,4% ontem. Com o número de mortos a crescer acima dos casos confirmados de infetados, a taxa de letalidade atingiu assim o nível mais elevado desde o início da pandemia, uma tendência que era já expetável e tinha sido antecipada pela DGS.

Segundo o boletim diário da DGS, há 18 mortos na região de Lisboa e Vale do Tejo, 13 no centro, 28 no Norte e 1 no Algarve. Os Açores, Madeira e Alentejo continuam sem vítimas mortais a lamentar.


Entre as 60 vítimas mortais, 33 têm mais de 80 anos, 15 entre 70 e 79, oito entre 60 e 69, quatro entre 50 e 59. 19 são mulheres e 41 homens.

 

O número de casos suspeitos aumentou para 22.257 (ontem estava em 21.155) e 2.145 pessoas aguardam resultados de testes laboratoriais. Existem apenas 43 casos recuperados, quase o dobro de ontem (22).

 

O número de pessoas em vigilância pelas autoridades é agora de 14.994 (13.624 ontem).

(Na infografia em cima pode ver todos os dados estatísticos. Se estiver em mobile, clique no botão azul)


Menos pessoas internadas e continuam 61 pessoas nos cuidados intensivos

 

Os dados indicam que dos 3.544 casos confirmados, 191 estão internados, 61 dos quais em Unidades de Cuidados Intensivos (UCI). Verifica-se assim a descida do número de pessoas internadas e os que estão nos cuidados intensivos estabilizou.


Assim, apenas 1,7% das pessoas infetadas estão internadas em cuidados intensivos. Do total, 5,4% estão internados.

Este decréscimo estará relacionado com as novas orientações da DGS e à fase de contenção, que mantém os doentes que inspiram menos cuidados em recuperação em casa.

 

A região Norte (1.858) continua a ser a região que regista o maior número de casos confirmados, com mais de metade do total. Segue-se Lisboa e Vale do Tejo (1.082), região Centro (435) e Algarve (89). Há 24 casos nos Açores, 15 na Madeira e 20 no Alentejo.

Do total de infetados, 631 têm 70 ou mais anos (536 ontem). Com mais de 80 anos são 314.

 

Esta é a divisão por concelho que é revelada pela DGS e que são reportados pelas administrações regionais e não contemplam todos os casos confirmados.

Quase 22 mil mortos em todo o mundo 

 

Quase 22 mil pessoas morreram em todo o mundo infetadas por covid-19, de acordo com um balanço feito pela Agência France Presse (AFP) a partir de dados oficiais divulgados hoje às 11:00.

De acordo com este balanço, o novo coronavírus matou 21.867 pessoas e foram considerados curados pelo menos 106.200 em todo o mundo desde que surgiu em dezembro.

 

Foram registados 481.230 casos de infeção em mais de 182 países e territórios desde o início da epidemia.

 

Itália, que registou a primeira morte ligada ao coronavírus no final de fevereiro, é o país mais afetado em número de mortes, com 7.503 mortes em 74.386 casos. 9.362 pessoas foram consideradas curadas pelas autoridades italianas.

 

Depois de Itália, os países mais afetados são Espanha, com 4.089 mortes para 56.188 casos, China continental com 3.281 mortes (81.218 casos), Irão com 2.234 mortes (29.406 casos) e França com 1.331 mortes (25.233 casos).

 

A China (sem os territórios de Hong Kong e Macau), onde a epidemia começou no final de dezembro, contabilizou 81.218 casos (47 novos entre quarta e hoje), incluindo 3.281 mortes (4 novas) e 73.159 recuperações.

 

Desde as 19:00 de quarta-feira, a Cisjordânia e a Croácia anunciaram as primeiras mortes ligadas ao vírus.

 

A Europa totalizou até às 11:00 de hoje, 14.640 mortes para 258.068 casos, a Ásia 3.636 mortes (100.937 casos), Médio Oriente 2.281 mortes (35.324 casos), Estados Unidos e Canadá 1.082 mortes (72.606 casos), América Latina e Caraíbas 141 mortes (8.439 casos), África 73 mortes (2.748 casos) e Oceânia 14 mortes (3.111 casos).

 

Em Portugal, registaram-se 43 mortes e 2.995 infeções confirmadas, segundo o balanço feito quarta-feira pela Direção-Geral da Saúde.

 

Dos infetados, 276 estão internados, 61 dos quais em unidades de cuidados intensivos, e há 22 doentes que já recuperaram.

 

Portugal, onde os primeiros casos confirmados foram registados no dia 02 de março, encontra-se em estado de emergência desde as 00:00 de 19 de março e até às 23:59 de 02 de abril.

Ver comentários
Saber mais Direção Geral de Saúde DGS covid-19 coronavírus
Outras Notícias