Defesa Azeredo Lopes sabia desde o início do “encobrimento” de Tancos

Azeredo Lopes sabia desde o início do “encobrimento” de Tancos

Despacho do Ministério Público revela que, já em agosto de 2017, dois meses antes do “achamento” do material militar, ex-ministro foi informado da investigação paralela da PJ Militar. Mas no parlamento disse o contrário.
Azeredo Lopes sabia desde o início do “encobrimento” de Tancos
Sábado 19 de julho de 2019 às 17:14

O ex-ministro da Defesa, Azeredo Lopes, é suspeito de saber, desde o início, do plano da Polícia Judiciária Militar para a recuperação do material de guerra roubado dos paióis de Tantos, em junho de 2017.

Segundo o despacho de apresentação de Azeredo Lopes ao juiz de instrução, a que a Sábado teve acesso, os procuradores do Departamento Central de Investigação e Ação Penal (DCIAP) sustentam que, em agosto de 2017, dois meses antes do "achamento", Azeredo Lopes teve uma reunião no ministério da Defesa com o ex-director da Polícia Judiciária Militar, Luís Vieira, na qual foi informado - e deu o aval - do plano para a recuperação do material.

O ex-ministro é suspeito dos crimes de denegação de justiça e prevaricação e abuso de poder.




pub

Marketing Automation certified by E-GOI