Política 5 Estrelas e PD em conversações de última hora para acordo de governo em Itália

5 Estrelas e PD em conversações de última hora para acordo de governo em Itália

Depois de um recuo, o Movimento 5 Estrelas e o Partido Democrático (PD) voltaram à mesa das conversações para tentarem formar um governo de coligação.
5 Estrelas e PD em conversações de última hora para acordo de governo em Itália
Reuters
Carla Pedro 28 de agosto de 2019 às 00:48

O Movimento 5 Estrelas (anti-sistema) de Luigi Di Maio e o Partido Democrático (PD, de centro-esquerda), liderado por Nicola Zingaretti, continuam a tentar harmonizar posições para poderem formar um novo governo em Itália.

 

Na segunda-feira, os dois partidos italianos pareciam estar à beira de um acordo para formarem um novo governo transalpino, isto depois de o PD ter anunciado que abria mão da ideia de vetar a possibilidade de Giuseppe Conte cumprir mais um mandato como primeiro-ministro.

 

No entanto, na terça-feira o cenário mudou, com várias comunicações de ambos os partidos a denunciarem dificuldades em progredir para um entendimento.

 

Di Maio anunciou ainda durante a manhã que não voltaria a sentar-se com o líder do PD para debater uma possível coligação de governo se o partido de Nicola Zingaretti não aceitasse manter Giuseppe Conte como primeiro-ministro – algo que na véspera já parecia ter sido superado mas que voltou a criar problemas, se bem que o PD tenha dito que o facto de Di Maio querer ser vice-primeiro-ministro e ministro do Interior era a verdadeira causa do impasse.

 

Durante a tarde, o PD terá acedido às exigências de Di Maio quanto a Conte e o 5 Estrelas emitiu um comunicado onde referiu estar pronto para "discutir políticas".

 

Ao final do dia, a agência Ansa dava conta de novo impasse, referindo que fontes do PD diziam que o facto de Di Maio querer ser novamente vice-primeiro-ministro poderia "dar cabo" dos esforços para a formação de um governo de coligação.

 

A Ansa chegou mesmo a avançar que a reunião das delegações dos dois partidos prevista para as 08:30 desta quarta-feira poderia ser desmarcada. No entanto, pouco depois toda a imprensa internacional era unânime a referir que o 5 Estrelas e o PD estariam à beira de um entendimento.

 

A contribuir para os progressos nas conversações esteve o facto de o presidente norte-americano, Donald Trump, ter apoiado Giuseppe Conte para primeiro-ministro de Itália. Um dia depois de Trump e Conte se terem despedido da cimeira do G7 que decorreu em Biarritz, o chefe da Casa Branca escreveu num tweet que espera que Conte se mantenha como primeiro-ministro porque é um líder "talentoso" que trabalha bem com os Estados Unidos.

 

O presidente italiano, Sergio Mattarella, deverá ouvir os principais partidos esta quarta-feira, 28 de agosto, de forma a perceber se há hipótese de se avançar para um governo de coligação ou se convoca eleições antecipadas.

 

Recorde-se que Giuseppe Conte, que não pertence a qualquer partido mas que está próximo do 5 Estrelas, anunciou a sua demissão do cargo de primeiro-ministro no passado dia 20. A moção de desconfiança e as atitudes recentes da Liga (extrema-direita soberanista liderada por Matteo Salvini) "impõem que interrompa aqui esta experiência de governo", declarou então.

 

Salvini, por seu lado, continua a apelar a eleições antecipadas e, sublinha a Reuters, deverá ter ficado dececionado com o apoio de Trump a Conte, especialmente porque o líder da Liga sempre manifestou a sua admiração pelo presidente norte-americano.




pub

Marketing Automation certified by E-GOI