Finanças Públicas 74 economistas estrangeiros apoiam manifesto de reestruturação da dívida

74 economistas estrangeiros apoiam manifesto de reestruturação da dívida

O manifesto que apelou à reestruturação da dívida subscrito por 70 personalidades nacionais ganhou dimensão internacional. Surge agora um novo manifesto assinado por 74 economistas estrangeiros.
Negócios 20 de março de 2014 às 12:50

Após o manifesto a favor da reestruturação da dívida pública nacional, na semana passada, surge um novo documento, com o mesmo apelo, subscrito por 74 personalidades estrangeiras, noticia esta quinta-feira, 20 de Março, o jornal Público.

 

Este novo manifesto é assinado por economistas com cargos de relevo em instituições internacionais como o FMI, editores de revistas cientificas de economia e autores de obras de referência no mundo económico. O objectivo do documento é semelhante ao que foi assinado na semana passada por 70 personalidades nacionais, entre elas Manuela Ferreira Leite, Francisco Louçã e Freitas do Amaral.

 

No documento lê-se que estes economistas apoiam “os esforços dos que em Portugal propõem a reestruturação da dívida pública global, no sentido de se obterem menores taxas de juro e prazos mais amplos, de modo a que o esforço de pagamento seja compatível com uma estratégia de crescimento, de investimento e de criação de emprego”.

 

Este é um “apoio de peso” assinado por personalidades desde os EUA à África do Sul.

O manifesto nacional foi criticado pelo primeiro-ministro que se referiu ao grupo subscritor como “gente irrealista” que pôs em causa o financiamento do país.  

 

 




pub

Marketing Automation certified by E-GOI