Finanças Públicas A descida do endividamento da economia portuguesa em oito gráficos

A descida do endividamento da economia portuguesa em oito gráficos

2017 foi um ano de redução do endividamento de todos os sectores da economia portuguesa.  O Estado, empresas privadas e famílias baixaram a alavancagem em simultâneo, o que só aconteceu por duas vezes desde 2007.
Nuno Carregueiro 24 de fevereiro de 2018 às 15:00

Veja no "slide-show" como evoluiu o peso da dívida no PIB do Estado, das empresas e das famílias, bem como da economia portuguesa (sector não financeiro) como um todo.


 




A sua opinião8
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
comentar
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentários mais recentes
Anónimo 26.02.2018

Este gráfico mostra a desgraça que foi a falência da banca privada do compadre Cavaco e do tio Salgado. A falência da Madeira tem igualmente peso assinalável neste gráfico. A vergonha do resgate resultante do descalabro da economia e do ataque à divida soberana, fizeram o resto...

Gonçalo 26.02.2018

Titulo errado, deveria ser redução do peso do endividamento e não redução do endividamento, pois a divida continua a subir, apenas temos o PIB a subir um pouco mais do que a divida. e uma subida de 2000 milhões de euros não é uma pequenina subida, alias uma subida a cima do deficit.

Judas a cagar no deserto 25.02.2018

Aki se vê a meerda do trabalho que o Xócrates fez.
Aki se vê a meerda do trabalho que o Xócrates fez.
Aki se vê a meerda do trabalho que o Xócrates fez.
Aki se vê a meerda do trabalho que o Xócrates fez.

O PS no seu melhor.

Aki se vê a meerda do trabalho que o Xócrates fez.

Anónimo 25.02.2018

Os meus parabéns pelos gráficos q dao uma noção imediata e temporal em relação ao PIB.Seria mais realistas se tivesse tb o valor em euros das dividas.Pelos gráficos a grande crise vai de 2007 a 2011 PS e sobe tb com Troika PSD.Em valores absolutos ficamos sem saber.

ver mais comentários
pub