Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Actividade das sociedades financeiras para aquisição a crédito abranda em 2002

As sociedades financeiras associadas da ASFAC concederam um crédito total de 3,8 mil milhões de euros o ano passado, valor que representa um aumento de 0,8% face a 2001, mas um abrandamento contra as taxas de crescimento de 30/40% registadas até 2000.

Nuno Carregueiro nc@negocios.pt 27 de Março de 2003 às 15:52
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...
As sociedades financeiras associadas da ASFAC (Associação de Sociedades Financeiras para Aquisição de Crédito) concederam um crédito total de 3,8 mil milhões de euros o ano passado, valor que representa um aumento de 0,8% face a 2001, mas um abrandamento contra as taxas de crescimento de 30/40% registadas até 2000.

Num comunicado a ASFAC afirma que «verificou-se um abrandamento quer na procura, quer na concessão de crédito, se compararmos que até ao ano 2000 a nossa actividade crescia a taxas de 30/40% ao ano».

No quarto trimestre de 2002 o crédito concedido ascendeu a 995 milhões de euros, valor que representa uma subida de 4,4% face ao terceiro trimestre e uma queda de 2,8% contra o período homólogo.

«O ano de 2002 pautou-se por uma pouca dispersão nos valores concedidos em crédito que, apesar de não muito distantes, revelaram uma tendência crescente ao longo do ano, tal como no ano de 2001», acrescenta a ASFAC.

Em termos de composição da carteira o ano passado, 52% do crédito concedido foi o classificado como clássico, com o crédito a particulares a representar 45,8% do total. O crédito a fornecedores representou 30,1% do total e o crédito «revolving» 16,7%, com um aumento de 5,1% face a 2002

«Em 2002, registou-se uma queda no número de contratos celebrados no Crédito Clássico em 10,3%, em grande parte devido à queda de contratos celebrados com particulares já que estes representaram cerca de 95% do Crédito Clássico», explica a ASFAC.

Tal como a actividade das sociedades da ASFAC a economia nacional também abrandou em 2002, com o PIB a crescer a uma taxa anual de 0,5%.

Outras Notícias