Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

"Acto de terrorismo" em clube de Orlando provocou "vários mortos" e feridos

Um homem entrou num clube nocturno em Orlando, nos Estados Unidos, e matou meia centena de pessoas. A polícia classificou o caso com "acto de terrorismo". Estado Islâmico terá reclamado atentado.

Negócios 12 de Junho de 2016 às 13:07

Ao início fala-se em pelo menos 20 pessoas mortas e 42 feridas no tiroteio no clube nocturno Pulse, em Orlando, nos EUA, que está a ser tratado pelas autoridades como "acto de terrorismo", dizendo não saber, segundo a BBC, se se trata de um acto doméstico ou internacional. Mas às 15h30 (hora de Lisboa) o número de vítimas mortais foi actualizado para meia centena.



"Há múltiplos mortos dentro" do clube, afirmou o chefe da Polícia de Orlando, John Mina, numa conferência de imprensa, citado pela Lusa, numa declaração que também pode ser vista no Twitter.

O responsável disse não poder, para já, precisar o número de mortos. 


Segundo a BBC, a polícia entrou no clube três horas depois do tiroteio, matando o atacante que tinha feito reféns dentro dessa discoteca.

De acordo com o Mass Shooting Tracker, citado pela BBC, houve, em 2015, nos Estados Unidos 372 tiroteios de massas - definidos como incidentes isolados que mataram quatro ou mais pessoas. Morreram 475 pessoas e ficaram feridas 1.870.


Este tiroteio segue-se a um outro de sexta-feira, em Orlando, dia em que a cantora de 22 anos Christina Grimmie foi morta depois de ter dado um concerto pelo atirador, de 26 anos, Kevin James Loibl, que se suicidou de seguida. 

Ver comentários
Outras Notícias
Publicidade
C•Studio