Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Albuquerque: Madeira apenas recebeu do Estado "desdém, arrogância e indiferença"

O presidente do Governo da Madeira, Miguel Albuquerque, disse hoje na Assembleia Legislativa, no debate sobre o Estado da Região, que durante a pandemia da covid-19 o arquipélago apenas recebeu do Estado "desdém, arrogância e indiferença".

Lusa
Lusa 09 de Julho de 2020 às 11:54
  • Assine já 1€/1 mês
  • 6
  • ...
"Como é recorrente ao longo da nossa história, quando os madeirenses e porto santenses esperavam solidariedade dos órgãos centrais do Estado, receberam destes apenas desdém, arrogância e indiferença", disse o líder do executivo, de coligação PSD/CDS-PP, no primeiro debate sobre o Estado da Região da XII Legislatura.

Albuquerque elencou uma série de "cenas grotescas de indefinição e relutância" por parte do Governo da República relativamente à região no quadro da atual crise sanitária pública resultante da pandemia da covid-19.

O presidente do Governo Regional referiu que, apesar da descida das receitas fiscais em 195 milhões de euros e da subida da despesa em 120 milhões de euros, "foi possível até agora, apenas com os recursos e meios regionais, manter a confiança dos empresários e minimizar os danos nos rendimentos familiares e assegurar, ainda, os avultados custos com os meios logísticos, materiais e humanos necessários ao combate à pandemia".

"Não recebemos um centavo do Estado para coisa nenhuma. É inacreditável", sublinhou.

Miguel Albuquerque defendeu a revisão da Lei das Finanças Regionais, do Estatuto Político-Administrativo e da Constituição porque "o Estado está a colocar a região num beco sem saída", ao não assumir os custos da insularidade e da ultraperiferia, bem como ao não conceder os instrumentos legais para a região poder trilhar o seu caminho.

Durante o debate na Assembleia Legislativa Regional, no Funchal, o chefe do executivo lembrou a visita do Presidente da República no último fim de semana, dizendo que Marcelo Rebelo de Sousa, "como foi público, assumiu a responsabilidade de ser o interlocutor e conciliador prevalente junto das instâncias nacionais, daqueles que são os interesses vitais da Região Autónoma da Madeira, no atual e futuro quadro político".

"Estamos à espera que não haja marcha atrás do Presidente da República porque não vamos ficar calados", frisou.

"Da nossa parte, Governo Regional, e partidos da maioria, estaremos disponíveis para estabelecer os acordos políticos no quadro desta Assembleia, para a concretização das reformas e iniciativas legislativas necessárias para assegurar os direitos da região", concluiu.

A Região Autónoma da Madeira conta com um total de 95 casos confirmados de covid-19, dos quais 93 são doentes recuperados e dois são casos ativos, segundo indicou na quarta-feira o Instituo de Administração da Saúde (IASAÚDE).

Em Portugal, morreram 1.631 pessoas das 44.859 confirmadas como infetadas, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro, em Wuhan, uma cidade do centro da China.
Ver comentários
Saber mais Albuquerque Região Autónoma da Madeira
Mais lidas
Outras Notícias