Justiça Alemanha acusa ex-CEO da Volkswagen pelo escândalo da manipulação de emissões poluentes

Alemanha acusa ex-CEO da Volkswagen pelo escândalo da manipulação de emissões poluentes

O antigo presidente executivo da Volkswagen vai mesmo ser acusado pelas autoridades alemãs no âmbito do processo sobre a manipulação de poluentes.
Alemanha acusa ex-CEO da Volkswagen pelo escândalo da manipulação de emissões poluentes
Bloomberg
Negócios 15 de abril de 2019 às 13:20

O Ministério Público decidiu acusar criminalmente o antigo presidente executivo da Volkswagen, Martin Winterkorn, pelo seu papel no escândalo da manipulação de emissões poluentes. Winterkorn não é o único que está a ser acusado. Além do CEO outros quatro executivos foram indicados, revelaram as autoridades alemãs, citadas pela imprensa internacional.

 

Os procuradores da cidade de Braunschweig acusam os responsáveis de fraude agravada, alegando que os executivos sabiam desde 2014 que era usado um software que enganava os resultados dos testes de emissões de poluentes nos carros Volkswagen.

 

Estes são os primeiros responsáveis a ser acusados na Alemanhã, salienta a Bloomberg, que recorda que Martin Winterkorn, com 71 anos, já foi indiciado nos EUA, em 2017.

 

O Ministério Público acusou Winterkorn de fraude agravada, quebra de confiança e quebras das leis de concorrência por não ter atuado depois de se ter tornado claro, a 25 de maio de 2014, que os motores a gasóleo tinham sido manipulados.

 

O escândalo da manipulação de emissões poluentes estourou em 2015 e terá afetado cerca de 11 milhões de carros a gasóleo em todo o mundo. Este caso já custou à Volkswagen 28 mil milhões de euros, adianta a Bloomberg.




Marketing Automation certified by E-GOI