Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Alemanha dificulta ajuda à Grécia e leva prémio da dívida a dois anos para mais de 1.000 pontos

Os juros da dívida grega voltaram a disparar. Neste momento, o prémio que a Grécia está a pagar nas obrigações a dois anos, face às bunds já supera os mil pontos base. Tudo porque a Alemanha está a dar sinais de que vai dificultar o acesso ao pacote de ajudas acordado pela Zona Euro à Grécia.

Sara Antunes saraantunes@negocios.pt 26 de Abril de 2010 às 12:56
Os juros da dívida grega voltaram a disparar. Neste momento, o prémio que a Grécia está a pagar nas obrigações a dois anos, face às “bunds” já supera os mil pontos base. Tudo porque a Alemanha está a dar sinais de que vai dificultar o acesso ao pacote de ajudas acordado pela Zona Euro à Grécia.

Já na sexta-feira, quando a Grécia anunciou que ia accionar o pacote de ajudas, as declarações de Angela Merkel apontaram para que essa ajuda não fosse assim tão fácil. Em causa está a exigência de um plano de redução efectiva do défice público até 2012, e não só para este ano.

No fim-de-semana, o ministro das Finanças alemão Wolfgang Schaeuble disse ao semanário alemão “Bild-am-Sonntag” que as ajudas do país ainda podem ser rejeitadas. “Nem a União Europeia nem o governo tomaram ainda uma decisão” disse Schauble, segundo um jornal alemão citado pela Bloomberg. “Sob esta circunstância, uma decisão ainda pode revelar-se positiva ou negativa”.

Já hoje o ministro alemão dos Negócios Estrangeiros, Guido Westerwelle, afirmou que a Alemanha não vai dar o seu aval ao programa de apoio à Grécia sem que Atenas apresente primeiro um programa credível de consolidação das suas contas públicas. "Fazer promessas de apoio concreto demasiado cedo só terá efeito em retirar a pressão sobre a Grécia", disse o governante à chegada do Luxemburgo, onde se irá reunir com os ministros dos Negócios Estrangeiros da União Europeia.

O que está a ser exigido à Grécia é que compromete com medidas de corte da dívida pública para 2011 e 2012, além do que já está planeado para este ano.

Com este cenário de incerteza em relação ao futuro da Grécia, os investidores estão a penalizar fortemente os juros da dívida pública. Até porque a ajuda da Zona Euro e do FMI, anunciada há três semanas, poderá não ser activada.

Assim, nesta altura a “yield” das obrigações a 10 anos está a subir 60 pontos para 5,130%, mais 620 pontos base, ou 6,2 pontos percentuais, do que o valor que os investidores estão a cobrar à Alemanha (3,04%).

A diferença mais acentuada está nos juros da dívida a dois anos. A taxa de juro cobrada à Grécia está a subir 257 pontos base para 12,71%, mais 1.183 pontos base do que a “yield” das obrigações a dois anos alemã (0,876%).

No prazo intermédio de cinco anos, o retorno exigido pelos investidores para comprarem dívida pública alemã é de 10,437%, uma subida de 101 pontos base face à última sessão. E que corresponde a um prémio de 837 pontos base quando comparado com a “bund” alemã (2,069%).

Ver comentários
Outras Notícias
Publicidade
C•Studio