Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Alemanha preparada para ajudar países da Zona Euro em dificuldades financeiras

O ministro das Finanças alemão, Peer Steinbrueck, afirmou que a Alemanha "poderá agir" se outros países da Zona Euro estiverem em dificuldades financeiras.

Ana Luísa Marques anamarques@negocios.pt 18 de Fevereiro de 2009 às 13:08
  • Assine já 1€/1 mês
  • 2
  • ...
O ministro das Finanças alemão, Peer Steinbrueck, afirmou que a Alemanha "poderá agir" se outros países da Zona Euro estiverem em dificuldades financeiras.

Um dia após ter admitido que alguns países da Zona Euro podem ser forçados a socorrer outros Estados-membros da região com problemas financeiros, Peer Steinbrueck garantiu que a Alemanha "poderá agir" para ajudar esses países.

"Alguns países estão a começar a ter dificuldades com os seus pagamentos. Os tratados da Zona Euro não prevêem nenhuma ajuda para países insolventes mas, na realidade, os outros Estados devem socorrer os que estão em dificuldade", defendeu, ontem, o responsável da pasta das Finanças da Alemanha.

Peer Steinbrueck recusou-se a nomear os países que estão em dificuldades mas adiantou que a Irlanda está "numa situação muito difícil".

A "Bloomberg" adianta, hoje, que não só a Alemanha, mas também a França, podem ser forçados a socorrer outros Estados-membros da Zona Euro. As autoridades francesas já manifestaram preocupação em relação à situação financeira da Irlanda, Grécia e Espanha.

"O pesadelo de Angela Merkel e Nicolas Sarkozy é que os aumentos dos défices leve os investidores a evitar a dívida de alguns países, provocando uma crise na região", refere a agência Bloomberg.

"Se for preciso, a Alemanha e a França vão socorrer os países mais pequenos da região", defende o director financeiro da Eddington Capital Management. "Não se pode deixar uma parte do sistema falhar, porque se isso acontecer todo o sistema falha", alerta Alex Allen.

Allen sublinha que o risco de, pelo menos, um país deixar a região é maior do que espera.

Os défices da região dispararam devido, em parte, às ajudas concedidas ao sistema bancário, que já totalizam 1,2 biliões de euros. A Comissão Europeia estima que, este ano, o défice orçamental na Irlanda vai atingir os 11%, em Espanha os 6,2% e em Portugal os 4,6%.
Ver comentários
Outras Notícias