Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Almeida Henriques: "É natural que a taxa de desemprego se agrave um pouco mais"

O secretário de Estado Adjunto da Economia, Almeida Henriques, afirmou hoje que a taxa de desemprego em Portugal "está um bocadinho acima do que era expectável", mas admitiu que ainda se poderá agravar "um pouco mais" nos próximos meses.

Lusa 17 de Fevereiro de 2012 às 17:03
  • Partilhar artigo
  • 7
  • ...
A taxa de desemprego bateu um novo recorde no quarto trimestre de 2011, atingindo os 14%, de acordo com números divulgados ontem pelo Instituto Nacional de Estatística (INE), segundo os quais Portugal teve uma taxa de 12,7% no total de 2011.

"É um bocadinho acima do que era expectável, mas normal num período de ajustamento da economia como este em que estamos a viver", referiu Almeida Henriques, acrescentando que "é natural" que nos próximos meses a taxa de desemprego ainda "se agrave um pouco mais", porque "o ajustamento vai continuar a ser feito". "Este primeiro semestre será de muito ajustamento da economia portuguesa", sublinhou.

No entanto, o governante garantiu que o Governo está a criar instrumentos "que poderão ajudar, neste momento mais crítico", à retoma da economia e à reestruturação das empresas, para que o país comece a crescer em 2013.

O secretário de Estado enumerou o estímulo para estágios profissionais, um programa para empregabilidade vocacionado para os jovens, apoios a micro, pequenas e médias empresas e estímulo ao empreendedorismo de base local.

O governante aludiu ainda ao programa Revitalizar, lançado há dias com o objectivo de criar enquadramento legal que permita recuperar as empresas que são viáveis e não "empurrá-las todas para a insolvência".

Almeida Henriques refutou as críticas da oposição que imputam às políticas do actual Governo as culpas pela elevada taxa de desemprego.

"Os efeitos das políticas não se sentem no mês imediatamente a seguir ou um dois meses depois. Se Portugal está hoje com este desemprego, é porque talvez não tenha tomado as precauções devidas no passado e não fez as reformas que devia", defendeu.

Disse ainda que o actual Governo está a fazer as reformas que "já deviam ter sido feitas há muito anos", como a lei do arrendamento, a revisão do código laboral, a revisão do código da insolvência e reforma do licenciamento comercial e industrial.

O secretário de Estado falava em Braga, durante uma visita à empresa F3M, que foi recentemente eleita como uma das "Melhores Empresas para Trabalhar em Portugal 2012".

Ver comentários
Saber mais Almeida Henriques taxa de desemprego
Outras Notícias