Saúde ARS de Lisboa omitiu 183 milhões de dívidas
Assinatura Digital. Negócios Primeiro Para ler tudo faça LOGIN ou ASSINE

ARS de Lisboa omitiu 183 milhões de dívidas

Auditoria da Inspecção-Geral de Finanças (IGF) acabada de divulgar concluiu que Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo omitiu valores da dívida do ano de 2016 à Administração Central do Sistema de Saúde e à Direcção-Geral do Orçamento.
ARS de Lisboa omitiu 183 milhões de dívidas
Correio da Manhã
João D'Espiney 27 de fevereiro de 2018 às 23:05

A Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo subavaliou 183 milhões de euros de dívidas a terceiros nas demonstrações financeiras de 2016, de acordo com uma auditoria da Inspecçã)

Assinatura Digital. Negócios Primeiro
Para ler tudo faça LOGIN ou ASSINE
Análise, informação independente e rigorosa.
Para saber o que se passa em Portugal e no mundo,
nas empresas, nos mercados e na economia.
  • Inclui acesso ao ePaper, a versão do Negócios tal como é impresso em papel. Veja aqui.
  • Acesso ilimitado a todo o site negocios.pt
  • Acesso ilimitado via apps iPad, iPhone, Android e Windows
Saiba mais



A sua opinião8
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
comentar
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
mais votado Alfon 27.02.2018

Quem é o responsável e o que lhe vai acontecer?

comentários mais recentes
Anónimo 28.02.2018

Que validade é que têm os números do déficit público, que a propaganda socialista (incluindo este jornal e o Instituto Nacional de Estatística) divulga? E da dívida pública? Com tanta manipulação e contabillidade criativa ainda não puseram o déficit a zero?

Anónimo 28.02.2018

Qualquer semelhança com uma república democrática é uma pura coincidência... isto não passa de um sítio manhoso, infestado de gatunos, corruptos, vigaristas e acima de tudo muito mentirosos... VERGONHA ... só comparável a já poucos países do 3º. mundo...

Fpublico condenado a 48 anos trabalho/descontos 28.02.2018

EM FACE DOS ACONTECMENTOS CA NO BURGO, É TEMPO DE ABANDONAR A DEMOCRACIA E TER UM REGIME DITADORIAL/FASCISMO DEMOCRATICO
PORTUGAL ESTA CHEIO DE CIGANADA, XULOS, OPORTUNISTAS PSEUDO DEMOCRATAS
EU SOU VITIMA DA DEMOCRACIA, MAS SOU BRANCO E NASCI EM PORTUGAL

Camponio da beira 28.02.2018

Um politico num lugar de chefia é um potencial criminosos. Olha o caso do apagão do fisco dos 10 .MM do patrão do nuncio.. O nuncio disse que não sabia de nada depois , veio dizer que assumia a responsabilidade. E os tribunais?

ver mais comentários
Notícias só para Assinantes
Exclusivos, análise, informação independente e credível. Para saber o que se passa em Portugal e no mundo, nas empresas, nos mercados e na economia. Inclui acesso à versão ePaper.
Mais uma forma de ler as histórias
da edição impressa do Negócios.
Se ainda não é Assinante Saiba mais
pub