Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Associações patronais consideram PIIP «positivo»

A Associação Empresarial de Portugal (AEP) e a Associação Industrial Portuguesa (AIP) consideram positiva a elaboração de um Programa de Investimento em Infra-estruturas Prioritárias (PIIP).

Sara Antunes saraantunes@negocios.pt 07 de Julho de 2005 às 15:30
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...

A Associação Empresarial de Portugal (AEP) e a Associação Industrial Portuguesa (AIP) consideram positiva a elaboração de um Programa de Investimento em Infra-estruturas Prioritárias (PIIP).

«A AIP e a AEP encaram como positiva a elaboração de um programa plurianual de investimentos em infra-estruturas consideradas prioritárias para um horizonte de 4 anos. É igualmente de destacar a preocupação com a identificação das fontes de financiamento de origem nacional e com a avaliação ‘exante’ do impacte dos investimentos previstos na actividade económica no curto-médio prazo», segundo um comunicado enviado pelas associações.

As associações referem que «embora se desconheça em concreto quais são os projectos de investimento contemplados neste programa, à excepção de um pequeno conjunto de projectos apresentados como ‘emblemáticos’» é de «salientar a importância atribuída à área da energia e das Tecnologias de Informação e Comunicação».

A AEP e a AIP consideram que as parcerias público-privadas «como formas de financiamento» e a concessão a privados deveriam «ser reforçadas». «Aliás, as parcerias público-privadas e as concessões devem ser vistas como instrumentos normais de concretização de projectos públicos e não apenas como formas alternativas de financiamento».

As associações acrescentam ainda que se deve «assegurar o reforço dos mecanismos de controle e de divulgação da repartição dos encargos, actuais e futuros, entre os sectores público e privado e os utentes, de modo a que sejam evidenciadas as responsabilidades assumidas para orçamentos futuros. É indispensável que não se avaliem apenas os custos de investimento mas também as despesas de exploração e de manutenção».

Outras Notícias