Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Atentados em Londres provocam mais de 40 mortos e mil feridos

Os atentados desta manhã em Londres provocaram, segundo um balanço provisório que deverá ser revisto em alta, mais de 45 mortos e mil feridos, de acordo com as agências internacionais. Os atentados foram já reivindicados por um grupo islâmico ligado à AL-

  • Assine já 1€/1 mês
  • ...

Os atentados desta manhã em Londres provocaram, segundo um balanço provisório que deverá ser revisto em alta, mais de 45 mortos e mil feridos, de acordo com as agências internacionais. Os atentados foram já reivindicados por um grupo islâmico ligado à AL-Qaeda.

As agências de notícias americanas, que citam fontes não identificadas do Governo britânico, noticiam a existência de mais de 40 mortos e 300 feridos.

A Sky News relata a existência de 45 mortos e mais de mil feridos, um balanço que segundo a estação de televisão britânica vai ser revisto em alta.

A informação oficial da polícia fala apenas de «150 feridos graves» e muitos outros ligeiros, informou o comissário-adjunto da Scotland Yard, Brian Paddick, um número a que se juntam os dois mortos confirmados anteriormente de fonte oficial.

Foram quatro as explosões que ocorreram no metro e num autocarro em Londres, e não sete, como chegou a ser noticiado.

Os atentados foram já reivindicados por um grupo islâmico que se auto denomina «Grupo Secreto da Al-Qaeda da Europa». Numa mensagem na Internet, o grupo solicita a saída das tropas da Dinamarca e da Itália do Iraque.

A polícia britânica já negou que tenha recebido avisos da ocorrência dos atentados, e que o tenha comunicado a Israel, como chegou a ser noticiado.

Ataque «bárbaro»

«É razoavelmente claro» que se trata de um ataque terrorista, afirmou hoje Tony Blair após ter interrompido a reunião G-8 causa das explosões em Londres. O primeiro-ministro britânico admitiu a possibilidade de um ataque terrorista que classificou de «bárbaro».

«Ainda estamos a tentar perceber o que se passou exactamente. É razoavelmente claro de que houve uma série de ataques terroristas em Londres», afirmou o responsável.

O responsável acrescentou que é importante que se entenda que «a nossa determinação de defender os nossos valores e a nossa maneira de viver é maior do que a determinação deles [terroristas] em causar a morte e a destruição de inocentes», concluindo que «é nossa determinação que eles nunca vão vencer».

Londres num caos

Os atentados provocaram o caos no funcionamento da capital britânica. O metro de Londres está encerrado, e assim estará até ao final do dia, bem como todos os outros meios de transportes públicos.

As ocorrências tiveram início cerca das 9h20 de Londres, a mesma hora de Lisboa, com uma explosão na estação de Liverpool Street do London Underground. A primeira explosão no centro financeiro da capital britânica fez vários feridos e levou à suspensão de toda a rede do metropolitano da cidade.

As ocorrências tiveram início cerca das 9h20 de Londres, a mesma hora de Lisboa, com uma explosão na estação de Liverpool Street do London Underground. A primeira explosão no centro financeiro da capital britânica fez vários feridos e levou à suspensão de toda a rede do metropolitano da cidade.

A estação de Liverpool Street encontra-se a menos de 500 metros do Banco de Inglaterra e serve corretoras e bancos de investimento como a Lehman Brothers, UBS, e a Standard & Poor’s.

Um segundo «incidente» ocorreu na estação de Edgware Road, no noroeste da cidade, segundo a Polícia dos Transportes britânica. Também a estação de Kings Cross, que serve de interface entre metro e comboios suburbanos para o norte de Londres, foi palco de uma explosão.

As explosões ocorreram menos de 24 horas depois de Londres ter sido escolhida como a cidade anfitriã dos Jogos Olímpicos de 2012 e numa altura em que decorre a cimeira do G-8, oito países mais industrializados do mundo, na Escócia.

Outras Notícias