Economia Ausência da oposição na condecoração de Durão Barroso revela "paroquialismo", diz Passos Coelho

Ausência da oposição na condecoração de Durão Barroso revela "paroquialismo", diz Passos Coelho

O primeiro-ministro e presidente do PSD, Pedro Passos Coelho, considerou que os partidos da oposição revelaram "paroquialismo" ao não marcarem presença na condecoração do ex-presidente da Comissão Europeia, Durão Barroso, pelo Presidente da República, Cavaco Silva.
Ausência da oposição na condecoração de Durão Barroso revela "paroquialismo", diz Passos Coelho
Lusa 04 de novembro de 2014 às 01:25

"É extraordinário que, tendo o Presidente da República decidido assinalar essa circunstância - numa cerimónia que, no fundo, pretende distinguir alguém que obteve essa distinção lá fora, reconhecida por todos - não tivesse havido um único partido da oposição que se tivesse feito representar nessa cerimónia", declarou Pedro Passos Coelho esta segunda-feira.

 

O primeiro-ministro falava numa conferência sobre o Orçamento do Estado para 2015 promovida pelo PSD, num hotel de Lisboa.

 

"Como isto mostra o paroquialismo, para não dizer outra coisa, de muita gente na sociedade política em que ainda habitamos", acrescentou o presidente do PSD, apontando Durão Barroso como "um português que presidiu à Comissão Europeia no período mais conturbado e difícil da própria Europa desde a II Guerra Mundial".




pub

Marketing Automation certified by E-GOI