Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Avisos do Reino Unido tentam dissuadir Escócia de vontade independentista

Se os cidadãos escoceses optarem pela independência e pela secessão do Reino Unido também terão de se habituar a viver sem o canal de televisão BBC, avisou a secretária de Estado da Cultura do Reino Unido.

David Santiago dsantiago@negocios.pt 26 de Fevereiro de 2014 às 17:33
  • Assine já 1€/1 mês
  • 7
  • ...

Este foi o aviso deixado pela secretária de Estado da Cultura do Reino Unido, Maria Miller, num discurso feito esta quarta-feira, 26 de Fevereiro, em Oxford. Depois de classificar o canal público BBC como parte da "coroa de jóias" do país, Miller explicou que se os escoceses votarem pela independência "será um voto para abandonar as instituições do Reino Unido". "E a BBC é uma dessas instituições", acrescentou.

 

O referendo promovido pelo independentista Partido Nacional Escocês, que se irá realizar no próximo dia 18 de Setembro, poderá ditar a saída da Escócia do Reino Unido. Têm sido, até agora, várias as posições que parecem, de alguma forma, condicionar o resultado dessa mesma votação.

 

Primeiro foi o ministro das Finanças inglês, George Osborne, a dizer que se Edimburgo abandonar o Reino Unido também não poderia continuar a utilizar como moeda a libra esterlina.

 

Entretanto até a própria União Europeia (UE) terá tentado condicionar o referendo pela voz do presidente da Comissão Europeia, Durão Barroso. "Será extremamente difícil, senão impossível" a adesão de uma Escócia independente à UE, considerou o responsável.

 

Desta feita foi a vez de trazer a debate a possibilidade de perda das transmissões dos vários canais televisivos que pertencem à estação pública inglesa BBC.

 

 

Ver comentários
Saber mais Maria Miller BBC Partido Nacional Escocês União Europeia George Osborne Durão Barroso Escócia
Outras Notícias