Conjuntura Banco Mundial pessimista quanto à desaceleração na Zona Euro

Banco Mundial pessimista quanto à desaceleração na Zona Euro

O Banco Mundial prevê um crescimento económico de 2,1% na Zona Euro em 2018, abaixo das expectativas da Comissão Europeia. A diferença agrava-se em 2019 e 2020.
Banco Mundial pessimista quanto à desaceleração na Zona Euro
Tiago Varzim 06 de junho de 2018 às 16:36
O Banco Mundial prevê que a Zona Euro cresça 2,1% em 2018. A projecção da organização é menos optimista do que Bruxelas, que espera um crescimento de 2,3%. Mas a diferença acentua-se em 2019 e 2020: o Banco Mundial espera que a economia da moeda única trave ainda mais, com uma menor expansão das exportações.

No "Global Economic Prospects" de Junho, o Banco Mundial refere que "os dados divulgados desde o arranque de 2018 apontam para uma desaceleração da actividade [económica]". Depois do maior crescimento económico desde o início da crise financeira, a organização espera que a economia da Zona Euro cresça 2,1% este ano, travando depois para 1,7% em 2019 e para 1,5% em 2020. 

Esta é uma visão mais pessimista para os desenvolvimentos dos países da moeda única. Nas previsões de Primavera, a Comissão Europeia manteve a previsão de 2% em 2019, o que ainda assim representará uma desaceleração.

A previsão do Banco Mundial reflecte, por exemplo, o impacto do aumento do preço do petróleo no consumo privado, a retirada dos estímulos monetários pelo Banco Central Europeu (BCE) e o aumento das taxas de juro dos empréstimos. Além disso, as exportações deverão deixar de dar um impulso tão grande para o crescimento. 

A nível mundial, a organização prevê que o crescimento do PIB seja de 3,1% em 2018, 3% em 2019 e 2,9% em 2020. 

Apesar dos avanços e recuos na guerra comercial, o Banco Mundial prevê que o comércio mundial mantenha um crescimento robusto: 4,3% em 2018, 4,2% em 2019 e 4% em 2020.



pub

Marketing Automation certified by E-GOI