Angola Banco Nacional de Angola tem novo governador

Banco Nacional de Angola tem novo governador

Valter Duarte da Silva foi hoje empossado governador do Banco Nacional de Angola em substituição de José Pedro de Morais. As reservas cambiais serão a sua grande dor de cabeça.
Banco Nacional de Angola tem novo governador
Reuters
Celso Filipe 07 de março de 2016 às 15:45

Valter Duarte da Silva foi empossado esta segunda-feira, 7 de Março, como novo governador do Banco Nacional de Angola (BNA) em substituição de José Pedro Morais, pelo presidente angolano, José Eduardo dos Santos.


O novo governador do banco central angolano é licenciado e mestre em Direito, na vertente jurídico-económica e empresarial, pela Universidade Católica Portuguesa (UCP). E vai ter a difícil tarefa de gerir as reservas cambiais, numa altura em que as mesmas escasseiam, em resultado da crise petrolífera.


José Pedro de Morais, que agora abandonou o cargo, liderava o Banco Nacional de Angola desde Janeiro de 2015.


Valter Duarte da Silva é, segundo o jornal angolano O País, um especialista em supervisão prudencial bancária, tema da sua dissertação de Mestrado em Direito, apresentada em 2010 na UCP, intitulada "A Supervisão Prudencial Bancária em Angola: Um Estudo comparado com o Direito Português". Em 2012, publicou o livro  "O Banco Nacional de Angola e a Crise Financeira".


O novo líder do BNA foi assistente jurídico do vice-presidente de Angola, Manuel Vicente, e também vice-presidente do Instituto Angolano de Sistemas Eleitorais e Democracia, sendo professor nas Universidades Católica e Lusíada de Angola.


Face à queda das receitas provenientes da venda de petróleo, o BNA tem vindo a gerir com mão de ferro as reservas cambiais do país. Em Janeiro deste ano, José Pedro de Morais, admitia que o banco central estava a fazer um a "racionalização" de divisas aos bancos comerciais, garantia que os recursos disponíveis para 2016 seriam "suficientes".


Na quinta-feira, 3 de Março, um dia antes de ser tornada pública a ssua substituição, José Pedro de Morais assegurou, num encontro com deputados da 5.ª Comissão da Assembleia Nacional, da Comissão Económica do conselho de ministros e gestores dos bancos comerciais, que as reservas cambiais actuais não dão grande conforto a Angola, mas não deixam o país em posição crítica ou de risco iminente.


"Não podemos esgotar as nossas reservas e colocar o país perante uma crise económica e social de grandes proporções", disse José Pedro de Morais, citado pelo Jornal de Angola.


Além da mexida na liderança do BNA, o presidente de Angola, José Eduardo dos Santos, fez também um mini-remodelação governamental nomeando Paulino Domingos Baptista, para o cargo de Ministro da Hotelaria e Turismo, Luís Gomes Sambo, para o  de ministro da Saúde, Fiel Domingos Constantino, para o de ministro do Comércio, Branca Manuel da Costa Neto do Espírito Santo, para o de ministra do Urbanismo e Habitação, e Carolina Cerqueira, para o de ministra da Cultura.




pub

Marketing Automation certified by E-GOI