Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

BCE baixa estimativas de crescimento da Zona Euro para 2002 e 2003 (act)

O Banco Central Europeu (BCE) desceu o intervalo de crescimento projectado para este ano e para 2003, reduzindo também as estimativas para a inflação. Em 2002, a economia dos 12 deverá crescer entre 0,6% a 1%.

Pedro Carvalho pc@mediafin.pt 12 de Dezembro de 2002 às 09:42
  • Partilhar artigo
  • ...
O Banco Central Europeu (BCE), no boletim mensal de Dezembro, desceu o intervalo de crescimento projectado para este ano e para 2003, reduzindo também as estimativas para a inflação. Em 2002, a economia dos 12 deverá crescer entre 0,6% a 1%.

No relatório mensal de Dezembro, a autoridade monetária diz que «os riscos de descida do crescimento económico ainda não desapareceram».

Para 2003, o BCE espera um crescimento de 1,1% a 2,1%, contra as anteriores projecções avançadas em Junho que apontavam para um intervalo de 2,1% a 3,1%.

No corrente ano, os 12 países que partilham o euro, devem evidenciar uma taxa de crescimento de 0,6% a 1%, contra as anteriores previsões, mais optimistas, que sugeriam um intervalo de 0,9% a 1,5%.

A Organização de Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE) estima, no presente ano, um crescimento económico de 0,9%, prevendo uma taxa de subida de 2,3% em 2003.

Inflação em 2003 abaixo do objectivo de 2% delineado pelo BCE

Em relação à inflação, a instituição bancária diz que, o fraco nível de crescimento, aliado a um euro mais forte «ajuda a retirar alguma pressão sobre os níveis de inflação». Desta forma, e para 2003, a inflação poderá vir a situar-se abaixo do limite de 2% imposto pelo Banco Central.

Em 2002, o BCE projecta um nível de inflação de 2,1% a 2,3%, mas no ano seguinte, o crescimento dos preços poderá ser de apenas 1,3%, podendo entretanto acelerar para um máximo de 2,3%. Em Novembro, a inflação na Zona Euro caiu para 2,1%, contra os 2,3% do mês precedente.

Estes dados terão servido de base à decisão do BCE de descer os juros na semana passada, realizando um corte de 50 pontos base para os 2,75%, o primeiro corte em mais de um ano.

Editorial Boletim Mensal do BCE (em .pdf)

Outras Notícias