Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Bloco diz que narrativa do empobrecimento fica desmentida e há vida para lá do défice

O líder parlamentar do BE declarou hoje que os dados sobre o défice do primeiro semestre revelados hoje pelo Instituto Nacional de Estatística (INE) desmentem "a narrativa" do "empobrecimento" dos "partidos da direita".

Pedro Filipe Soares Bloco de Esquerda
Miguel Baltazar/Negócios
Lusa 23 de Setembro de 2016 às 13:59
  • Assine já 1€/1 mês
  • 7
  • ...

Pedro Filipe Soares sublinhou também que "o défice não é um fim em si mesmo" e, "utilizando uma frase já batida, há vida para lá do défice", pois "as contas públicas devem estar para responder à vida das pessoas", em declarações aos jornalistas no parlamento.

 

"A narrativa que tinha sido criada pelos partidos da direita (PSD/CDS) de que era pelo empobrecimento do país que conseguiríamos equilibrar as contas públicas fica desmentida quando, após termos reposto os salários da função pública, descongelado pensões e aumentado apoios sociais, conseguimos ter uma execução orçamental melhor do que a de 2015".

 

O défice das administrações públicas foi de 2,8% do Produto Interno Bruto (PIB) no primeiro semestre deste ano, uma diminuição face aos 4,6% registados no período homólogo, segundo o INE.

 

"Comprova o que nós dizíamos - uma boa execução orçamental e contas públicas capazes de estar à margem de crítica são também capazes de repor rendimentos das pessoas, descongelar pensões e acabar com os cortes de salários", acrescentou o deputado do BE.

 

Apesar da redução homóloga verificada, o valor do défice até Junho, de 2,8% do PIB, está acima da meta do Governo para este ano, que é 2,2%, e está também ligeiramente acima da estimativa apresentada pela Unidade Técnica de Apoio Orçamental (UTAO), cujo valor central era de 2,7% de défice na primeira metade do ano.

Ver comentários
Saber mais Pedro Filipe Soares PSD CDS Produto Interno Bruto Unidade Técnica de Apoio Orçamental
Mais lidas
Outras Notícias