Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Bloomberg: Talento português acompanha o êxodo do capital

Os trabalhadores portugueses estão a juntar-se aos investidores e a abandonar o país para procurar melhores oportunidades no estrangeiro, conclui a agência noticiosa no “chart of the day”.

Hugo Paula hugopaula@negocios.pt 09 de Agosto de 2011 às 18:43
O saldo de migração líquida, que consiste na diferênça entre os que entram e os que saem do país, foi de 3,8 mil trabalhadores em 2010, segundo os dados divulgados pelo Instituto Nacional de Estatística e citados pela Bloomberg.

Este número que representa um mínimo desde 1992 e que a manter a tendência que se tem verificado poderá mesmo levar a um saldo negativo entre as pessoas que entram no país para trabalhar e aqueles que saem.

A evolução da migração liquida sinaliza que, à semelhança do que acontece com os investidores, também os trabalhadores estão a abandonar o país para terem acesso a melhores oportunidades, notam os jornalistas Henrique Almeida e João Lima da Bloomberg.

A taxa de desemprego era de 12,4% em Portugal no final do primeiro trimestre.

“A nossa taxa de desemprego não aumentou mais porque os portugueses estão a sair”, disse o ministro da Economia, Álvaro Santos Pereira, numa intervenção no Parlamento. “Se nada for feito, no longo prazo estaremos todos emigrados”, referiu o ministro.

A frase serviu de base à análise da Bloomberg (imagem em baixo), na habitual rubrica da agência de notícias norte-americana "chart of the day".

O Banco de Portugal aponta para uma contracção da economia portuguesa de 2%, este ano, seguida por uma quebra de 1,8% em 2012. O Ministério dos Negócios Estrangeiros estima que 5,1 milhões de portugueses estão emigrados, enquanto a população residente é de 10,6 milhões, refere ainda a Bloomberg.



Ver comentários
Saber mais economia PIB emprego migração
Outras Notícias
Publicidade
C•Studio