Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Bruxelas: 35 mortos e três novos acusados de actividades terroristas

As autoridades actualizaram o número de vítimas mortais do atentado de 22 de Março em Bruxelas. As investigações prosseguem. Três homens foram acusados de actividades terroristas.

Charles Platiau/Reuters
Inês F. Alves inesalves@negocios.pt 28 de Março de 2016 às 11:58
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...

A ministra da Saúde belga, Maggie De Block, actualizou esta segunda-feira o número de vítimas mortais dos atentados de 22 de Março em Bruxelas. As explosões no aeroporto de Zaventem e na estação de metro de Maelbeek mataram 35 pessoas e feriram mais de 300.

"Quatro pacientes faleceram no hospital. As equipas médicas fizeram tudo o que era possível. Total de vítimas: 35. Coragem a todas as famílias", escreveu Maggie De Block no Twitter.

Escreve a Reuters que o balanço mais recente de mortos inclui os três bombistas suicidadas que perpetraram os atentados.

O centro de crise belga informou este fim-de-semana que 28 das vítimas mortais já foram identificadas. Destas, 15 morreram no aeroporto, seis dos quais de nacionalidade belga e nove estrangeiros. No metro faleceram 13 pessoas, 10 belgas e três cidadãos estrangeiros, escreve a Reuters.

Entre os estrangeiros vítimas destes ataques estão britânicos, chineses, holandeses, franceses, alemães, italianos, suecos e norte-americanos.

Entretanto, a procuradoria belga informou esta segunda-feira que foram acusadas mais três pessoas de actividades terroristas, depois de uma série de rusgas na sequência dos ataques de dia 22.

As autoridades belgas disponibilizaram também esta segunda-feira, pela primeira vez, fragmentos do vídeo de segurança do aeroporto de Zaventem onde é visível o terceiro suposto autor dos ataques, ainda por identificar definitivamente. No fim-de-semana foi avançado que se tratará de Faiçal Cheffou, mas o suspeito, entretanto detido, recusa colaborar com as autoridades, escreve a BFMTV.



Até ao momento foram detidas nove pessoas na sequência de 13 operações, tendo seis sido libertadas, escreve a Lusa.

Em comunicado, a procuradoria identifica os três acusados, mas ressalva que não pode dar mais informações sobre os mesmos nesta fase. São eles Yassine A., Mohamed B. e Aboubaker O.

TAP com apenas uma ligação diária 

Escreve a Lusa que a TAP mantém apenas uma uma ligação aérea diária com a Bélgica desde os atentados.

Segundo António Monteiro, porta-voz da TAP - Air Portugal, "dos 28 voos que deveriam ter sido efectuados [desde terça-feira passada], foram cancelados 22 e apenas seis foram realizados".

"Nos últimos dias, há apenas um voo diário que opera entre Lisboa e Oostende, que parte pelas 14:15 locais", adiantou o responsável, explicando que os voos de ligação a Bruxelas têm sido realizados para outras cidades belgas, nomeadamente para Liége e Oostende, sendo depois os passageiros transportados por via rodoviária para a capital.

No passado dia 22 de Março Bruxelas foi alvo de dois atentados terroristas, um no aeroporto de Zaventem e outro no metro de Maelbeek.

Os ataques foram provocados por bombistas suicidas entretanto identificados pelas autoridades. Ao longo da última semana têm sido levadas a cabo várias operações policiais em Bruxelas para identificar pessoas envolvidas com actividades terroristas. Este fim-de-semana ficou marcado por protestos violentos na Praça da Bolsa em Bruxelas, local usado como memorial, realizados por manifestantes identificados como elementos da extrema-direita.

(notícia actualizada às 12:06 com inserção de vídeo com imagens de um dos suspeitos dos ataques)

Ver comentários
Saber mais Maggie De Block Zaventem Yassine A. Mohamed B. Aboubaker O. TAP terrorismo política Bruxelas atentados
Mais lidas
Outras Notícias