Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Cabo Verde pode ser o primeiro país lusófono a ter uma mulher líder partidária como primeiro-ministro

Janira Hopffer Almada é a líder do PAICV e candidata a chefe do Governo. Caso o seu partido vença as eleições, transformará Cabo Verde no primeiro país lusófono a ter uma mulher que acumula as funções de líder partidária com a de primeiro-ministro.

DR
Celso Filipe cfilipe@negocios.pt 18 de Março de 2016 às 18:09
  • Partilhar artigo
  • 4
  • ...

Cabo Verde pode tornar-se a partir de domingo, 20 de Março, no segundo país de língua portuguesa a ter uma mulher eleita como primeiro-ministro, enquanto líder partidária, caso o Partido Africano da Independência de Cabo Verde (PAICV), liderado por Janira Hopffer Almada (na foto) vença as eleições legislativas.

Antes de Cabo Verde, apenas Moçambique teve uma primeira-ministra que saiu de eleições, Luísa Diogo, da Frelimo, que ocupou o cargo entre 2005 e 2010. Contudo, ao contrário de Janira Hopffer Almeida, Luísa Diogo não chegou a ser líder do partido, dado que este cargo era ocupado por Armando Guebuza.

Em Portugal, Maria de Lurdes Pintasilgo também foi primeiro-ministro, mas não em resultado de eleições. Pintasilgo liderou um Governo de gestão, por iniciativa do então Presidente da República, Ramalho Eanes, entre Julho de 1979 e Janeiro de 1980, cuja principal missão foi a de preparar a realização de eleições legislativas.

 

Janira Hopffer de Almada, de 37 anos, é licenciada em Direito pela Universidade de Coimbra e sucedeu a José Maria Veiga na liderança do PAICV, partido que há 15 anos governa o país. O seu maior adversário nesta corrida é Ulisses Correia, que preside ao Movimento para a Democracia (MpD).

 

Segundo a publicação África Monitor, os analistas apontam para a possibilidade de nenhum dos partidos, PAICV ou MpD, conseguir obter maioria absoluta. Nesse caso, o fiel da balança será o terceiro partido mais relevante em Cabo Verde, a União Caboverdiana Independente e Democrática (UCID), liderada por António Delgado Monteiro. Nas eleições de Fevereiro de 2011, o PAICV elegeu 38 deputados, o MpD 32 e a UCID dois. A Assembleia Nacional de Cabo Verde é formada por 72 deputados.

 

Durante a campanha eleitoral, a questão do desemprego dominou o debate político, com os principais partidos a fazerem promessa de criação de postos de trabalho. Em Cabo Verde, país que vive essencialmente do turismo e das remessas dos emigrantes, a taxa de desemprego situa-se nos 16% mas chega aos 35,8% nos jovens entre os 15 e os 24 anos.

 

Janira Hopffer Almeida garante que, caso assuma a chefia do Governo, irá criar entre 15 mil a 25 mil postos de trabalho por ano. Já Ulisses Correia diz ser possível criar 45 mil empregos em cinco anos. António Delgado Monteiro também define como prioridade o combate ao desemprego mas ao contrário dos seus rivais, não quantifica promessas de criação de postos de trabalho.

 

O Fundo Monetário Internacional (FMI) prevê que a economia caboverdiana cresça 3,7% este ano. De acordo com a AICEP, a balança comercial de bens e serviços entre Portugal e Cabo Verde é tradicionalmente favorável a Portugal. Em 2014, o saldo atingiu 209,3 milhões de euros, o valor mais elevado dos últimos três anos, sendo de assinalar que as exportações cresceram 8,0% face ao ano anterior, e as importações registaram um decréscimo de 9,1%.

(Notícia corrigida às 18h28 com informação relativa a Moçambique)

Ver comentários
Saber mais Cabo Verde PAICV MdP UCID Janira Hopffer Almada Ulisses Correia António Delgado Monteiro eleições lusosofonia
Outras Notícias