Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Câmara de Lisboa e Santa Casa da Misericórdia investem 100 milhões em apoio a idosos

A Câmara Municipal de Lisboa e a Santa Casa da Misericórdia de Lisboa vão lançar um programa de apoio a pessoas com mais de 65 anos, cujo montante de investimento ascende a 100 milhões de euros.

Bloomberg
Lusa 01 de Fevereiro de 2018 às 23:25
  • Assine já 1€/1 mês
  • 1
  • ...

Numa nota divulgada pelo município é referido que este "programa integrado de apoio à população idosa" será denominado "LisBoa, cidade de todas as idades", e o primeiro passo para a sua implementação será dado na sexta-feira, com a assinatura de um protocolo entre as duas entidades.

 

No comunicado, o município refere que este "programa pretende diminuir o isolamento social dos idosos que vivem em Lisboa, e que constituem um quarto da população da cidade", constituindo-se como "o maior e mais ambicioso programa de investimento na rede de cuidados, apoio domiciliário ou a requalificação do espaço público, tornando-o mais amigo dos idosos".

 

Fonte do município avançou à agência Lusa que o projecto estará dividido em três eixos - vida activa, vida autónoma, e vida apoiada.

 

A medida com maior orçamento, 40 milhões de euros, destina-se à construção de "oito equipamentos com valência de Estrutura Residencial Para Idosos e cuidados continuados", que deverão estar ao serviço da população até 2021.

 

No eixo da vida activa estão previstas seis medidas, de carácter anual, entre as quais o Fórum da Participação Lx+65 (espaço de debate para a população e organizações, com o objectivo de identificar preocupações e propostas de solução da comunidade) que terá um investimento de 60 mil euros.

 

Este eixo contempla também um investimento de 352 mil euros repartidos pelas medidas Cultura +65, que prevê a "atribuição de descontos" no acesso a equipamentos e programação, Desporto +55, para "promover a prática desportiva e estilos de vida saudáveis, de forma acompanhada e monitorizada em parceria com Juntas de Freguesia", Iniciativas 65+, e ainda o Passe +65, que pretende "facilitar a mobilidade através do acesso mais barato ao transporte público".

 

A parcela da vida activa prevê ainda 90 mil euros para apoio ao associativismo, acrescentou a fonte municipal.

 

Já o eixo da vida autónoma integra também uma série de propostas que se irão desenrolar até 2021, à excepção dos Espaços InterAge (para a requalificação dos centros de dia em espaços abertos à comunidade e a todas as gerações), cujo prazo de execução se estende até 2026, e tem um valor alocado de 12 milhões de euros.

 

Segundo a mesma fonte, a segunda proposta que terá um investimento maior dentro deste eixo é o Programa Bairro 100% Seguro, que irá destinar 10 milhões de euros à adaptação do espaço público (entre passeios, passagens de peões e paragens de autocarro).

 

O acordo irá destinar também quatro milhões de euros para um serviço de teleassistência e para um programa municipal de adaptação de habitação privada para a promoção da segurança e autonomia, denominado "Casa Aberta".

 

A fonte apontou que está prevista ainda uma bolsa de habitação para pessoas com mobilidade reduzida, e um serviço de apoio ao cuidador informal, para o qual estão previstos 250 mil euros por ano, até 2021.

 

O programa "LisBoa, cidade de todas as idades" contempla ainda a criação de um fundo de cinco milhões de euros no eixo vida apoiada, destinado a ajudar "entidades da rede social com respostas para pessoas idosas, para aquisição de equipamentos e reabilitação de imóveis" até 2021.

 

A câmara será representada pela presidente, Fernando Medina (PS), e pela Santa Casa da Misericórdia de Lisboa o documento será assinado pelo provedor, Edmundo Martinho.

Ver comentários
Saber mais LisBoa Espaços InterAge Cultura Estrutura Residencial Para Idosos Desporto Juntas de Freguesia Iniciativas provedor Programa Bairro Fernando Medina Santa Casa da Misericórdia de Lisboa Edmundo Martinho política
Mais lidas
Outras Notícias