Finanças Públicas Centeno: Decisão de Bruxelas reflecte "mudança estrutural" na economia portuguesa

Centeno: Decisão de Bruxelas reflecte "mudança estrutural" na economia portuguesa

O Ministério das Finanças assinala que a Comissão Europeia reconhece as "mudanças estruturais registadas em Portugal no passado recente" e garante que "o Governo prosseguirá os esforços de transformação estrutural da economia portuguesa.
Centeno: Decisão de Bruxelas reflecte "mudança estrutural" na economia portuguesa
Miguel Baltazar/Negócios
Negócios 07 de março de 2018 às 13:47

O ministro das Finanças congratulou-se hoje com a decisão da Comissão Europeia de retirar Portugal da lista de países com "desequilíbrios excessivos", considerando que esta resulta da evolução positiva de uma série de indicadores, que reflectem "a mudança estrutural que a economia portuguesa vem percorrendo ao longo dos últimos anos".

 

Num comunicado enviado à imprensa sobre o relatório hoje publicado por Bruxelas, o Ministério das Finanças assinala que a Comissão Europeia reconhece as "mudanças estruturais registadas em Portugal no passado recente" e garante que "o Governo prosseguirá os esforços de transformação estrutural da economia portuguesa, garantido o equilíbrio das contas públicas, a promoção de um crescimento sustentável e inclusivo e incrementando a competitividade externa da economia".

 

"Estes resultados são alcançados através de um crescimento económico sustentado e gerador de emprego associado a um controlo orçamental com benefícios tanto para as gerações presentes como para as futuras. Esta evolução é tanto mais extraordinária quanto é conseguida num contexto de redução generalizada do endividamento de todos os sectores da economia", refere Mário Centeno, no mesmo comunicado.

 

António Costa também já reagiu à decisão da Comissão Europeia, que classificou de "boa notícia".

 

"Se queremos continuar esta trajectória, se queremos continuar a ter níveis de crescimento como o do ano passado, se queremos continuar a reduzir o desemprego e ter empresas mais sólidas, então temos de apostar na inovação como motor de desenvolvimento", afirmou o primeiro-ministro durante uma apresentação no centro de competências de tecnologias de informação da Natixis no Porto.

 

O Presidente da República também saudou o reconhecimento pela Comissão Europeia da evolução positiva da economia portuguesa, considerando que se trata de um passo importante do restabelecimento da credibilidade externa e do "acerto do processo" de desenvolvimento nos últimos anos.

"A evolução positiva da análise da Comissão Europeia sobre a economia portuguesa, que acaba de ser anunciada em Bruxelas, no quadro dos desequilíbrios macroeconómicos do semestre europeu, constitui um novo passo importante do restabelecimento da nossa credibilidade externa e do acerto do processo levado a cabo ao longo dos últimos anos", lê-se numa nota do chefe de Estado, Marcelo Rebelo de Sousa, divulgada no 'site' da Presidência da República.




pub