Economia Centeno não pensa concorrer a governador do Banco de Portugal

Centeno não pensa concorrer a governador do Banco de Portugal

O ministro das Finanças admitiu num programa da TSF ter perfil para ser governador do Banco de Portugal. Mas garante que não vai concorrer ao cargo.
Centeno não pensa concorrer a governador do Banco de Portugal
Piroschka van de Wouw/Reuters
Negócios 14 de setembro de 2019 às 11:48

Mário Centeno esclareceu este sábado que não pretende candidatar-se a governador do Banco de Portugal e que quando falou sobre o assunto se limitou a responder a uma questão que lhe foi colocada sobre o perfil para o cargo, refere a TSF.

 

"Não houve nem polémica nem candidatura. A única coisa que eu fiz foi: perante uma pergunta sobre qualificações, respondi naturalmente, comparando a importância do cargo do Banco de Portugal com o do diretor-geral do FMI. É só isso, não tem rigorosamente mais informação nenhuma", declarou Centeno aos jornalistas, em Helsínquia, à entrada para uma reunião de ministros das Finanças da União Europeia, ao ser questionado sobre as suas declarações no programa da TSF "Bloco Central", quando admitiu ter perfil para ser governador do Banco de Portugal.

 

"Às vezes há uma certa sanha interpretativa daquilo que se diz e se responde. (…). Era absolutamente natural que essa avaliação fosse feita perante a pergunta que me foi colocada. Não há polémica nem candidatura", explicou o também presidente do Eurogrupo, a propósito do seu comentário no referido programa, na quinta-feira 12 de setembro.

 

No passado domingo, 8 de setembro, Luís Marques Mendes considerou, no seu habitual espaço de comentário na SIC, que uma das dúvidas de Centeno se prende com o Banco de Portugal.

 

"O ministro das Finanças está cheio de dúvidas. Primeira dúvida: não sabe se deve ficar no Governo. Já percebeu que, mais tarde, sairá sempre em piores condições que agora; Segunda dúvida: não tem garantias de, ficando e saindo mais tarde, haver algum cargo internacional relevante que possa ocupar; Terceira dúvida: não sabe se quer ir para o BdP, a meio de 2020, exactamente na mesma ocasião em que termina o mandato no Eurogrupo", declarou.

 

"Aqui chegados, do que apurei, tenho hoje uma certeza e uma dúvida. A certeza é que Centeno vai mesmo ficar no próximo Governo. A dúvida é se sai em 2020, directamente para o BdP; ou se sairá apenas no fim de 2021, para um cargo internacional. O mandato todo, 4 anos, é que não fará", rematou.

 

Hoje, o ministro das Finanças colocou essa hipótese de parte.




pub

Marketing Automation certified by E-GOI