Zona Euro Centeno leva pálida reforma da UEM à Cimeira do Euro

Centeno leva pálida reforma da UEM à Cimeira do Euro

Numa reunião em que o acordo para o fim do programa grego foi o prato forte, a reforma para o aprofundamento da união económica e monetária (UEM) ficou em segundo plano.
Centeno leva pálida reforma da UEM à Cimeira do Euro
Reuters
Margarida Peixoto 22 de junho de 2018 às 02:14

"Não há desilusões", defendeu Mário Centeno, presidente do Eurogrupo, na conferência de imprensa da madrugada desta sexta-feira, no final da reunião dos líderes da zona euro. Mas o que Centeno levará à Cimeira do Euro, marcada para 29 de Junho, parece um aprofundamento ainda pálido.

 

Depois de lembrar o "sentido de urgência para a acção", Centeno garantiu que os líderes conseguiram acordo para avançar com o backstop, uma rede de segurança para o sistema bancário, que permitirá "duplicar o poder de fogo" do Fundo Único de Resolução. Este era, aliás, o ponto sobre o qual já vinha sendo admitido nas últimas semanas uma maior facilidade de acordo.

 

Esta nova salvaguarda ficará sob a alçada do Mecanismo Europeu de Estabilidade (MEE), tal como previsto. "Este foi um passo muito importante que vai ser implementado como parte de uma reforma mais alargada do MEE", somou Centeno.

 

Sobre a união bancária, Centeno argumentou assim que já não se trata de decidir se vai ser completada ou não, mas antes quando. "E a resposta que demos hoje é que começamos agora. Esta é a mensagem que vou entregar aos líderes na próxima semana", frisou.

 

Sobre o MEE, o presidente do Eurogrupo adiantou que "há apoio alargado para aumentar o seu papel". Mas os detalhes já foram curtos neste capítulo. Centeno disse que a instituição liderada por Klaus Regling deverá participar no desenho e gestão de futuros programas de ajustamento e que os instrumentos de acção do MEE serão "revistos e possivelmente aumentados". Mas sem mais detalhes.

 

Depois, assumiu: "É claro que as nossas discussões estão menos avançadas para uma capacitação da zona euro com um orçamento para estabilização". Mas deixou o caminho em aberto. "Possivelmente, na próxima semana os líderes poderão discutir novas avenidas".

* No Luxemburgo




pub

Marketing Automation certified by E-GOI