Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Cimeira extraordinária a 19 de Novembro para escolher presidente e MNE europeus

A presidência sueca da União Europeia convocou para 19 de Novembro, em Bruxelas, uma cimeira extraordinária para decidir quem ocupará os cargos emblemáticos de presidente e chefe da diplomacia da UE, anunciou hoje um porta-voz.

Negócios com Lusa 11 de Novembro de 2009 às 10:24
  • Partilhar artigo
  • ...
A presidência sueca da União Europeia convocou para 19 de Novembro, em Bruxelas, uma cimeira extraordinária para decidir quem ocupará os cargos emblemáticos de presidente e chefe da diplomacia da UE, anunciou hoje um porta-voz.

"Vai realizar-se uma cimeira a 19 de Novembro em Bruxelas" sobre os novos postos criados pelo Tratado de Lisboa, disse Roberta Alenius, porta-voz do primeiro-ministro sueco, Frederik Reinfeldt. "O primeiro-ministro vai começar uma segunda volta de consultas e espera poder apresentar os candidatos na próxima quinta-feira", afirmou.

A presidência sueca concluiu a primeira sessão de consultas junto dos outros 26 chefes de Estado e de governo da UE, mas ainda não há ainda um consenso sobre um candidato para cada posto, tendo sido propostos vários nomes, explicou a porta-voz.

A escolha dos cargos de presidente e chefe da diplomacia da UE anuncia-se mais complicada do que se previa, por não haver ainda consenso sobre um nome e com o Reino Unido a insistir no seu antigo primeiro-ministro Tony Blair.

"As minhas discussões mostram a importância de haver um bom equilíbrio na escolha dos postos", declarou Frederik Reinfeldt numa entrevista hoje publicada pelo diário sueco Dagens Nyheter. "O equilíbrio esquerda-direita é muito importante para muitos, mas também entre países pequenos e grandes, entre norte e sul, homens e mulheres", acrescenta.

Vários países europeus, como a França, esperavam poder fechar as negociações esta semana. O favorito para o cargo de presidente do Conselho Europeu continua a ser o chefe do governo belga, o democrata-cristão Herman Van Rompuy, apoiado por Paris e Berlim, segundo fontes diplomáticas. Os outros nomes evocados para a presidência da UE são os do holandês Jan Peter Balkenende, do luxemburguês Jean-Claude Juncker ou da letã Vaira Vike-Freiberga.

Para o posto de Alto Representante, é citado como alternativa possível o antigo primeiro-ministro italiano de esquerda Massimo D'Alema.
Ver comentários
Outras Notícias