Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Confiança dos empresários alemães atinge máximo de três anos

O índice de confiança dos empresários alemães aumentou, em Dezembro, para um máximo de três anos, indicando a que a recuperação da maior economia europeia está a ganhar força, anunciou o Instituto de economia Ifo.

Ana Filipa Rego arego@negocios.pt 18 de Dezembro de 2003 às 09:53
  • Partilhar artigo
  • ...

O índice de confiança dos empresários alemães aumentou, em Dezembro, para um máximo de três anos, indicando a que a recuperação da maior economia europeia está a ganhar força, anunciou o Instituto de economia Ifo.

O Ifo, um dos indicadores mais seguidos na Europa, aumentou para 96,8 pontos, em Dezembro, quando em Novembro tinha sido de 95,7 pontos. Este é o oitavo aumento seguido.

Este aumento foi mais que o previsto, uma vez que os economistas esperavam que o índice que mede a confiança dos empresários alemães subisse para 96,5 pontos.

Este é o sétimo indicador deste mês que demonstra que a economia alemã deve ter acelerado este trimestre, ajudada pelas exportações para os Estados Unidos e para a Ásia.

As exportações da Zona Euro representam 20% da economia dos países que utilizam o Euro, o dobro daquilo que representam nos Estados Unidos e no Japão.

O crescimento contínuo na Alemanha poderá estimular a sua expansão na Zona Euro, onde a economia alemã representa quase um terço.

O Banco Central Europeu, que decidiu cedo este mês deixar as taxas de juros inalteradas no valor mais baixo em mais de 50 anos, prevê mesmo que o crescimento na região vai andar em torno dos 1,6% no próximo ano, acima dos 0,4% deste ano.

Segundo dados da Eurostat, ontem revelados, a produção industrial na Zona Euro aumentou o máximo em mais de dois anos, em Outubro.

No entanto, a apreciação do euro preocupa o presidente da Comissão Europeia, Romano Prodi, que disse em entrevista à Bloomberg que «a constante valorização do euro pode trazer sérias dificuldades para a aceleração da recuperação». Um membro do BCE, Banco Central Europeu, disse hoje ao «Times» que «o euro é um dos factores de risco» para a economia.

Ver comentários
Outras Notícias