Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Confiança dos empresários alemães cai para valor mais baixo de cinco meses

A confiança do empresário alemão caiu, em Março, para o valor mais baixo de cinco meses, indiciando que a aceleração do crescimento económico ao nível global não chegou para impulsionar os gastos de consumo na maior economia da Europa.

Ana Filipa Rego arego@negocios.pt 26 de Março de 2004 às 10:31
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...

A confiança do empresário alemão caiu, em Março, para o valor mais baixo de cinco meses, indiciando que a aceleração do crescimento económico ao nível global não chegou para impulsionar os gastos de consumo na maior economia da Europa.

O índice de confiança do empresário alemão, elaborado pelo instituto IFO e baseado no inquérito a sete mil executivos, caiu, no mês em análise, para 95,4 pontos, contra os 96,4 pontos de Fevereiro, pela segunda queda consecutiva.

Os economistas consultados pela Bloomberg esperavam que este índice tivesse diminuído para os 95,7 pontos.

O crescimento económico da Zona Euro está a evidenciar sinais de abrandamento, uma vez que a preocupação com o desemprego e com os atentados terroristas está a desencorajar as famílias a aumentarem o consumo.

Os gastos das famílias caíram no ano passado e o desemprego aumentou para 10,3% em Fevereiro com empresas como a Volkswagen a reduzirem postos de trabalho.

O presidente do Banco Central Europeu, Jean Claude Trichet, disse, há dois dias, que se o consumo não recuperasse, poderia vir a modificar as suas previsões, o que levou à especulação de um eventual corte na taxa de juro.

«Se as nossas expectativas de um forte consumo privado da procura interna não forem superadas, iremos mudar, em consonância, as nossas estimativas», disse Jean-Claude Trichet em entrevista ao jornal alemão «Handelsblat», na quarta-feira passada.

O índice, elaborado pelo IFO, que mede as expectativas futuras dos empresários, caiu para os 98,9 pontos – valor mais baixo de sempre – de 100,3 pontos em Fevereiro. Já o índice que mede as actuais condições também diminuiu de 92,6 pontos, em Fevereiro, para os 92,1 pontos, em Março.

Os investidores esperam que o BCE corte a taxa de juro no final de Junho para ajudar à recuperação económica. A valorização do euro face ao dólar, nos últimos doze meses, prejudicou o ritmo das exportações, que voltaram a crescer no terceiro trimestre do ano passado.

Outras Notícias