Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Confiança económica da zona euro aumentou mais do que o esperado em Fevereiro

As previsões dos economistas apontavam um aumento do índice para os 89,9 pontos. A subida, superior ao esperado, pode ser sinal de que a economia está a sair gradualmente da recessão.

União Europeia planeia maior vigilância em torno de casamentos por conveniência
Inês Balreira inesbalreira@negocios.pt 27 de Fevereiro de 2013 às 11:28
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...

O indicador que mede a confiança e as expectativas dos consumidores e das empresas da Zona Euro sobre a economia aumentou para 91,1 pontos em Fevereiro, mantendo a tendência de subida, anunciou a Comissão Europeia (CE), esta quarta-feira. Já ao nível da União Europeia a 27, o indicador avançou para os 92 pontos.

 

 No entanto, o índice aumentou mais do que o esperado pelos economistas. As expectativas apontavam uma subida para os 89,9 pontos, de acordo com as estimativas dos economistas consultados pela Bloomberg, o que pode ser sinal de que a economia da Zona Euro está a emergir da recessão.

 

Os dados divulgados hoje pela CE não têm ainda em conta os resultados inconclusivos das eleições legislativas de Itália, uma resposta dos italianos ao rigor orçamental imposto pela crise da dívida. Os vários cenários em aberto quanto ao governo italiano trouxeram instabilidade aos mercados e o euro caiu ontem para mínimos de sete semanas face ao dólar ainda antes de a Itália leiloar dívida no mercado primário esta manhã, aponta a Bloomberg.

 

“O cenário melhorou um pouco na Zona Euro, mas as condições económicas ainda são extramente duras”, considera Jonathan Loynes, economista na Capital Economics em Londres, citado pela agência de notícias. “A situação de Itália pode renovar as pressões sobre os mercados e reforçar o facto de que a zona da moeda única ainda enfrentar grandes pressões, tanto políticas como económicas”, acrescenta o economista.

 

A recessão da Zona Euro aumentou no quarto trimestre de 2012, com a economia a contrair 0,6%. Segundo as previsões da Bloomberg, o PIB vai diminuir novamente no primeiro trimestre de 2013 antes de voltar a crescer no segundo trimestre.

 

A contribuir para a paulatina retoma económica contribuiu também o aumento da confiança no sector da construção, que passou de menos 13,8 pontos para 11,2 pontos negativos. Também o mesmo indicador, mas no sector dos serviços, passou de menos 7,7 pontos para 5,4 pontos negativos. Já o sentimento do consumidor aumentou para 23,6 pontos abaixo de zero. Mário Draghi afirmou na última semana que a economia da zona euro deverá começar a “recuperar muito gradualmente” no final do ano.

 

Ver comentários
Saber mais confiança
Outras Notícias