Economia Conselheiro da Casa Branca afasta cenário de recessão e admite retoma das negociações EUA/China

Conselheiro da Casa Branca afasta cenário de recessão e admite retoma das negociações EUA/China

Larry Kudlow, conselheiro económico da Casa Branca, garantiu este domingo que os contactos mais recentes entre os negociadores dos Estados Unidos e da China produziram "notícias mais positivas" no sentido da possível resolução do conflito comercial.
Conselheiro da Casa Branca afasta cenário de recessão e admite retoma das negociações EUA/China
Reuters
Rita Faria 18 de agosto de 2019 às 22:14

Larry Kudlow, conselheiro económico da Casa Branca, rejeitou este domingo a ideia de que a economia dos Estados Unidos está a caminho de uma recessão e garantiu que os contactos mais recentes entre os negociadores dos Estados Unidos e da China produziram "notícias mais positivas" no sentido da possível resolução do conflito comercial.

"Não vejo uma recessão, de todo", afirmou Kudlow, no Fox News Sunday, acrescentando que a administração Trump não tem planos para novas medidas de estímulo à economia.

No "Meet the Press" da NBC, o responsável disse ainda que os "consumidores estão a trabalhar, e com salários mais elevados". "Estão a poupar, ao mesmo tempo que também estão a gastar – é a situação ideal", afirmou.

Num fim de semana marcado por várias aparições públicas de responsáveis ligados à administração Trump, também Peter Navarro, conselheiro do presidente para o comércio antecipou, na ABC, um 2020 "muito forte" para a economia dos Estados Unidos.

Já na CNN, Navarro contestou a ideia de que os EUA tenham assistido a uma inversão da curva de rendimentos, muitas vezes vista como precursora de uma recessão. "Tecnicamente, não tivemos uma inversão da curva das yields", disse. "Tudo o que temos é uma curva de rendimentos horizontal".

Depois de Donald Trump já o ter feito na passada quarta-feira, Navarro atacou o presidente da Fed, Jerome Powell, este domingo, por ter aumentado demasiado os juros nos Estados Unidos. "O presidente da Reserva Federal devia olhar-se no espelho e dizer ‘subi os juros depressa de mais'", afirmou o responsável.

Sobre a guerra comercial, Navarro disse que os EUA ainda têm "questões estruturais significativas" com a China, enquanto Kudlow admitiu esperar uma "renovação substantiva" das negociações com Pequim.

"Se as negociações recomeçarem ativamente, levaremos a China a Washington para uma reunião dos chefes negociadores para continuar as negociações", disse Larry Kudlow no programa Fox News Sunday.

 

Segundo Kudlow, são os altos funcionários de ambos os lados que devem falar ao telefone "durante a semana ou nos próximos 10 dias".

 

As declarações do assessor da Casa Branca levantam dúvidas sobre a chegada de uma delegação chinesa a Washington durante o mês de setembro, após uma visita a Xangai do representante de Comércio Robert Lighthizer e do secretário de Estado do Tesouro, Steven Mnuchin.

 

Kudlow realçou, no entanto, que a conversa telefónica que ocorreu em meados de agosto entre Lighthizer e Mnuchin e os negociadores chineses Liu He e Zhong Shan obteve resultados "muito mais positivos do que aqueles que os media noticiaram".




pub

Marketing Automation certified by E-GOI