Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Consórcio liderado por empresa portuguesa ganha 2,6 milhões com teste para antibióticos

O consórcio europeu FAST-bact, liderado pela empresa de Matosinhos FasTinov, foi premiado com 2,6 milhões de euros de fundos comunitários.

David Mdzinarishvili/Reuters
Negócios 08 de Junho de 2016 às 09:57
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...

A Comissão Europeia premiou com 2,6 milhões de euros o consórcio FAST-bact, liderado pela portuguesa FasTinov, empresa com sede em Matosinhos.

O montante é atribuído no âmbito do programa FTI - Fast Track to Innovation, apoiado pelo programa comunitário de incentivo à ciência e inovação, o Horizonte 2020.

O consórcio, que inclui ainda a portuguesa Roboptics e empresas de Espanha, Itália e Holanda, desenvolve kits, denominados FAST-bact, que visa detectar de modo rápido a susceptibilidade aos antibióticos o que permitirá melhorar o tratamento de doentes que sofrem de graves infecções bacterianas.

"Este novo teste produz resultados no prazo de 1 a 2 horas, o que permitirá aos médicos dar início ao melhor tratamento com antibióticos, com grande impacto na qualidade de vida dos doentes e nos custos dos cuidados de saúde, nomeadamente para reduzir o espectro de antibióticos em casos de resistência bacteriana", de acordo com o comunicado emitido pela Comissão Europeia.

No total, Bruxelas vai atribuir quase 36 milhões de euros a 16 projectos inovadores no âmbito da quarta fase do programa FTI, lançado em Janeiro de 2015.

Segundo Carlos Moedas, comissário europeu responsável pela Investigação, Ciência e Inovação, "através do programa Horizonte 2020, queremos apoiar empresas inovadoras a competirem em mercados cada vez mais globais. Desde o lançamento do instrumento FTI já investimos cerca de 135 milhões de euros para financiar na UE actividades de inovação próximas do mercado, contribuindo assim para o êxito de empresas europeias, em particular PME, na comercialização de novos produtos e serviços".

 

Ver comentários
Saber mais Comissão Europeia consórcio FAST-bact Fast Track Horizonte Roboptics Carlos Moedas UE fundos comunitários
Outras Notícias