Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Constâncio preocupado com efeitos da subida de juros da Fed

O vice-presidente do Banco Central Europeu alerta que a subida de juros da Reserva Federal pode ter repercussões mais fortes na economia global do que no passado.

Negócios 15 de Outubro de 2015 às 10:45
  • Assine já 1€/1 mês
  • 9
  • ...

Vítor Constâncio mostrou-se esta quinta-feira preocupado com os efeitos da possível subida da taxa de juro nos Estados Unidos, já que a economia mundial mudou e os bancos centrais têm menor experiência em sair de uma situação de taxas de juro zero.

 

De acordo com a Reuters, Constâncio defendeu que uma subida de juros da Reserva Federal terá um maior impacto uma vez que os mercados emergentes, sobretudo a China, estão agora integrados na economia global a um grau sem precedentes. Além disso, a produção económica dos países está mais interligada e o fluxo de capitais transfronteiriço aumentou.

 

A taxa de juro de referência nos Estados Unidos está próxima de zero desde 2008 e a Reserva Federal deu indicações que poderia subir os juros ainda em 2015. Contudo, na reunião do mês passado optou por manter o preço do dinheiro devido à turbulência nas economias emergentes, sobretudo a China.

 

Janet Yellen não afastou o cenário de efectuar o primeiro aumento de juros em quase dez anos na reunião de Dezembro, mas os analistas estão a contar com um agravamento da política monetária só em 2016.

 

"A verdade é que dada a falta de precedentes históricos sobre o impacto de uma saída de uma situação de taxas de juro zero por parte de uma grande economia, os analistas de mercado e os responsáveis de política monetária não têm muita alternativa além de ‘aprenderem em tempo real’", referiu Constâncio num discurso efectuado em Hong Kong e citado pela Reuters.

 

Numa altura em que a Fed se prepara para subir os juros, na Europa o BCE deverá manter a taxa de referência em 0,05% por mais tempo e admite até reforçar a política de estímulos. Constâncio diz que esta divergência reflecte as diferenças nos fundamentais das duas economias e que não constitui um problema. Mas desta vez "a divergência pode ter uma maior repercussão global do que no passado", alertou.

 

Ver comentários
Saber mais Constâncio Reserva Federal Janet Yellen Hong Kong Fed BCE
Mais lidas
Outras Notícias