Conjuntura Construção acelera e serviços abrandam no arranque do ano

Construção acelera e serviços abrandam no arranque do ano

Dois relatórios do INE apontam para um bom desempenho da economia portuguesa no arranque do ano.
Construção acelera e serviços abrandam no arranque do ano
Reuters
Nuno Carregueiro 12 de março de 2018 às 11:30

O Instituto Nacional de Estatística revelou esta segunda-feira os relatórios com a evolução dos sectores da construção e dos serviços no arranque do ano, mostrando tendências diferentes nos dois indicadores.

 

O índice que mede a produção na construção cresceu 3% em Janeiro, face ao mesmo mês do ano passado, o que representa o ritmo de crescimento mais rápido desde pelo menos o arranque do ano passado e compara com o aumento de 2,8% registado em Dezembro.

 

O INE assinala que os dois segmentos da construção tiveram comportamentos distintos, com o crescimento da construção de edifícios a acelerar para 1,9%, enquanto a engenharia civil abrandou para uma taxa de variação 4,7%.

 

O emprego na construção registou em Janeiro um crescimento de 2,2% pelo terceiro mês seguido, enquanto as remunerações cresceram 2,9%, acima do aumento de 1,6% registado em Dezembro.  

 

O sector da construção continua assim a dar sinais sustentados de retoma, recuperando dos anos de quedas acentuadas durante a crise.

  

No sector dos serviços o crescimento é mais forte, apesar de ter abrandado em Janeiro. Segundo o INE, o índice de volume de negócios nos serviços apresentou um crescimento homólogo de 6,4% em Janeiro, o que se situa abaixo dos 7,4% registados em Dezembro.

 

Segundo o INE, as secções que mais contribuíram para a variação do índice agregado foram a de comércio por grosso; reparação de veículos automóveis e motociclos e a de transportes e armazenagem.

 

O crescimento do índice de emprego nos serviços acelerou para 4,7% em Janeiro, enquanto as remunerações deram um salto de 6%.




pub