Economia Coreia do Sul cancela investimento militar de 200 milhões em Beja

Coreia do Sul cancela investimento militar de 200 milhões em Beja

Asiáticos reclamam demora na resposta e falta de co-financiamento, enquanto Governo português justificou desistência com “outras prioridades” devido ao conflito com o vizinho do Norte.
Coreia do Sul cancela investimento militar de 200 milhões em Beja
Bruno Simão/Negócios
António Larguesa 18 de abril de 2013 às 09:13

Os sul-coreanos queriam instalar uma escola de formação avançada de pilotos para aviões de combate na Base Área de Beja, mas acabaram por desistir do projecto, segundo noticiou esta quinta-feira o "Diário de Notícias". A decisão foi comunicada no final de Janeiro ao Ministério da Defesa, que aponta agora baterias para a alternativa canadiana, de menor impacto económico.

 

O valor do investimento asiático superava os 200 milhões de euros e envolvia a transferência de perto de 250 famílias para o Alentejo, segundo avançou a imprensa sul-coreana, somando os 60 pilotos, os 20 militares em posições de chefia e ainda 150 técnicos de manutenção.

 

No entanto, segundo fontes da Coreia do Sul citadas mas não identificadas pelo "Diário de Notícias", o Executivo local acabou por retirar a proposta, invocando duas razões: a demora de mais um ano na resposta e a exigência portuguesa que fossem os sul-coreanos a suportar a totalidade do investimento.

 

Já o Ministério da Defesa, liderado por José Pedro Aguiar-Branco e que chegou a dar como certo este investimento, atribuiu a desistência a “outras prioridades de investimentos (...) relacionados com o conflito com a Coreia do Norte”.




Marketing Automation certified by E-GOI