Política Costa promete baixar prazo de resposta aos pedidos de reforma para os 90 dias

Costa promete baixar prazo de resposta aos pedidos de reforma para os 90 dias

Compromisso assumido pelo primeiro-ministro foi feito depois de confrontado por Jerónimo de Sousa, que recordou que em outubro já tinha dito que iria resolver o problema e os atrasos de cerca de um ano mantêm-se.
Costa promete baixar prazo de resposta aos pedidos de reforma para os 90 dias
Lusa
João D'Espiney 07 de março de 2019 às 17:51

O primeiro-ministro comprometeu-se esta quinta-feira, 7 de fevereiro, a reduzir o prazo de resposta aos pedidos de pensões para os três meses no final do primeiro semestre.

O compromisso foi assumido durante o debate quinzenal no Parlamento na sequência de uma pergunta do deputado do PCP, Jerónimo de Sousa.

O secretário-geral do PCP começou por recordar que António Costa já tinha prometido resolver o problema no debate quinzenal realizado em outubro e que as medidas que anunciou na altura não tiveram resultados. 

"Seis meses passados e a situação mantém-se, com atrasos que chegam a demorar 10, 11 e 12 meses", afirmou Jerónimo de Sousa. "Para quando um prazo razoável? Estão a ponderar outras medidas?", questionou o líder comunista, depois de lembrar a redução de 240 trabalhadores no Centro Nacional de Pensões, número que está muito longe de ser colmatado com as admissões anunciadas pelo Governo.

"É um número arriscado, mas que foi fornecido pelo Ministério da Segurança Social, que vamos ter um prazo razoável. No final do primeiro semestre poderemos recuperar o período de resposta dos pedidos de reforma para 90 dias", respondeu o primeiro-ministro.




Marketing Automation certified by E-GOI