Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Covid-19: Reino Unido reduz distanciamento social e anuncia reabertura de bares e restaurantes

Bares, restaurantes e cabeleireiros vão poder abrir a partir de 4 de julho no Reino Unido, com a redução da regra de distanciamento social de dois metros devido à pandemia de covid-19, anunciou hoje o primeiro-ministro britânico, Boris Johnson. 

5 - Reino Unido
Reuters
Lusa 23 de Junho de 2020 às 13:58
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...
"Tendo em conta a queda significativa na prevalência do vírus, vamos poder mudar a regra de distanciamento social de dois metros a partir de 04 de julho. Eu sei que esta regra torna a vida impossível para grande parte da nossa economia", admitiu.

Após um estudo aos efeitos da medida, o governo decidiu que, nos locais onde não seja possível manter uma distância social de dois metros, as pessoas devem manter uma distância de pelo menos um metro e tomar outras medidas para reduzir o risco de transmissão do coronavírus. 

Johnson disse que serão publicadas hoje orientações às empresas sobre que medidas precisam de tomar para poderem reabrir, como reduzir a capacidade em espaços fechados, usar painéis protetores, máscaras e gel desinfetante. 

"Esta alteração crítica possibilita a próxima fase do nosso plano para aliviar o confinamento", vincou. 

Além de bares, restaurantes e cabeleireiros, a partir de 04 de julho, também vai ser permitida a reabertura de hotéis e outro tipo de alojamento turístico, ginásios e parques infantis ao ar livre, cinemas, museus, galerias, parques temáticos, bibliotecas e locais de culto.

Também vai ser permitido que duas famílias possam encontrar-se dentro ou fora de casa, desde que respeitado o distanciamento social. 

"Como já vimos em outros países, vão existir surtos para os quais serão necessárias medidas locais e não hesitaremos em aplicar os travões e reintroduzir restrições mesmo em nível nacional se for necessário", alertou.

O líder do principal partido da oposição, o trabalhista Keir Starmer, manifestou o apoio em princípio ao governo, o qual acredita "estar a fazer o que é certo". 

"Hoje damos um passo importante na luta contra este vírus. Vamos escrutinar o detalhe e queremos mais clareza, mas apoiamos a essência desta declaração", afirmou.

De acordo com os dados de segunda-feira, o Reino Unido registou 42.647 mortos desde o início da pandemia de covid-19, o mais alto na Europa e o terceiro maior número a nível mundial, atrás dos EUA e Brasil.
Ver comentários
Saber mais Covid-19 Reino Unido
Mais lidas
Outras Notícias