Economia Crédito ao consumo recuou de máximos em novembro

Crédito ao consumo recuou de máximos em novembro

Os portugueses continuam a recorrer mais ao crédito ao consumo para financiar a compra de bens e serviços, em comparação com o ano passado. Contudo, em novembro, o valor concedido foi inferior ao de outubro, mês em que foi atingido um máximo de sempre.
Ana Batalha Oliveira 15 de janeiro de 2020 às 11:29

O crédito ao consumo entregue pelas instituições bancárias aos portugueses afastou-se, em novembro, do valor recorde registado no mês anterior. Contudo, no acumulado dos 11 primeiros meses de 2019, regista-se um aumento na concessão deste tipo de crédito.

Os portugueses receberam 651,2 milhões de euros em crédito ao consumo durante o mês de novembro, relata o Banco de Portugal, nos dados sobre a evolução dos novos créditos que foram divulgados esta quarta-feira, 15 de novembro.



Em outubro, o volume de crédito concedido atingiu 726,8 milhões de euros, o que representou o valor mensal mais elevado de sempre, na sequência de um aumento homólogo de mais de 13%.

O valor verificado em novembro representa um crescimento de apenas 2,5% em comparação com novembro do ano anterior, e uma quebra de 10,4% em relação a outubro.

Nos 11 primeiros onze meses de 2019, o crédito ao consumo atingiu 6,9 mil milhões de euros, 2,7% acima do mesmo período de 2018.




pub

Marketing Automation certified by E-GOI